14.3.13

Resenha: A Hospedeira


A Hospedeira - Stephenie Meyer
557 páginas


"- Você tentou me matar e agora está me protegendo?
- O mundo é estranho não é"


Os humanos perderam a guerra contra alienígenas que se autodenominam almas, e agora a Terra é habitada por esses seres. Acontece que para sobreviverem as almas dependem de uma matéria na qual elas são inseridas, e os escolhidos para fazer esse papel na Terra foram os corpos humanos, que são tomados e usados como hospedeiros.
Mas ainda há humanos resistentes, como Melanie, Jaime e Jared.

Até aí tudo bem. Não só o enredo é interessante como a protagonista é esperta, o que é coisa rara!
Só que Mel é capturada e seu corpo é usado como hospedeiro de Peregrina. Mesmo assim Mel não desiste e passa a lutar com Peg pelo controle de sua mente.
Aí é que o negócio começa a desandar... A narrativa fica cansativa, fazendo com que eu pensasse em desistir em vários momentos. Contudo, como vi que a história tinha potencial, coloquei meu lado Mel pra fora e resisti!

Depois de muita enrolação, Mel e Peg, que habitam o mesmo corpo mas são completamente diferentes (Mel é esperta e durona, Peg é pastel e sentimental), vão parar num acampamento de humanos resistentes. Os humanos, então, ficam naquela de não saber o que fazer com Mel/Peg e Peg, por sua vez, não desembucha sobre o fato de Mel ainda estar viva dentro dela.
Nesse momento eu já estava começando a perder as esperanças de que o livro teria salvação até que Ian surge pra me mostrar a luz no fim do túnel!
Eu achava que usar um triângulo amoroso era uma tática meio batida, mas no caso de A Hospedeira serviu para que a narrativa ficasse muito mais interessante, fazendo com que, a partir daí, eu não conseguisse mais largar o livro. Talvez o fato desse triângulo estar mais para um quarteto amoroso tenha ajudado, mas o lance é que eu me apaixonei pela história.

Desse ponto em diante não dá pra falar muito sem soltar spoilers, e como eu não quero isso, só posso dizer que gostei bastante do desfecho...
No final das contas, minha persistência foi recompensada e eu acabei in love pelo livro e louca pra assistir o filme!

8 comentários:

  1. O começo é chatinha mesmo, todo mundo acha isso e eu também achei. Mas depois que a história começa a andar... O livro fica maravilhoso. *-*

    http://livrinhoseeu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Então...adorei a resenha, é verdade ... quando li o livro achei o começo muito caído,mais ai fiquei enrolando p ver se chegando a uma parte boa e acabou que chegou e li ele em um mês kk' fiquei um mês porque eu parei muito quando ela tava no deserto,achei a parte mais chata, mais ai a coisa vai melhorando.
    Parabéns pela resenha. Bjão!

    sonholiterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O deserto realmente é difícil, Ingrid... E aquele morre ou não morre dela?! Aff... kkkkkkkk

      Excluir
  3. A Hospedeira é um dos meus livros favoritos. Estou super ansioso para ver o filme (SÓ 11 DIAS!!!) e preciso do livro com a capa inspirada nos posters do filme.

    Já estou seguindo o blog e ficaria grato se seguisse o meu :)

    http://euleioevoce.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb estou ansiosa pra ver o filme, mas tá chegando! Já estou seguindo seu blog, obrigada por seguir o meu!

      Excluir
  4. Nossa, eu acho esse livro simplesmente perfeito!
    No começo eu não queria ler por ser da Stephenie Meyer e pensava que poderia ser algo do tipo Crepúsculo, do qual eu não gosto.
    Mas, a história é linda, fascinante e me arrancou algumas lágrimas... Enfim, a história demora um pouco pra ficar emocionante, mas não desisti apenas para saber o desfecho entre Ian e Peg! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O começo realmente é chatinho, mas depois que engrena, fica muito bom!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...