9.4.13

Resenha: Coisas Frágeis


Coisas Frágeis - Neil Gaiman
208 páginas


"(...) me perguntei a que me referia com ‘coisas frágeis’. Parecia um belo título para um livro de contos. Afinal, existem tantas coisas frágeis. Pessoas se despedaçam tão facilmente, sonhos e corações também."


Um dos livros que marcaram minha infância, além de ter sido um dos responsáveis pelo meu amor à leitura, foi uma coletânea de contos chamada Contos de Assombração. Esse livro traz histórias simples e curtas, porém macabras, que é o que se espera de um livro de terror.
Anos depois, ouço falar de Neil Gaiman e seu Coisas Frágeis... À primeira vista, e pelos comentários que li, me pareceu uma versão adulta do meu amado livro da infância. Depois fiquei sabendo que ele era o responsável por Coraline, Beowulf e Stardust, e, como eu adorei esses filmes, dei um voto de confiança a Gaiman e corri pra comprar o tal Coisas Frágeis.

Acontece que Neil Gaiman traiu minha confiança e eu só li o livro todo porque sou brasileira e não desisto nunca!
A leitura de todos os contos é arrastada, e, em minha opinião, ele falhou ao tentar deixar um quê de mistério no final dos contos. A impressão que tive foi que Gaiman começava a escrever, cansava e largava pra lá.
Lógico que eu não sou competente para julgar um autor tão celebrado, mas o fato é que não me identifiquei nem um pouco com esse livro.

De forma geral o problema dos contos foram os finais, mas no primeiro deles, Um Estudo em Esmeralda, a falha ficou por conta do desenvolvimento confuso e extremamente mal explicado. A história traz uma mistura muito mal feita de Sherlock Holmes e Lovecraft. Decepcionante.

A Vez de Outubro, segundo conto, nos apresenta uma conversa entre os meses do ano. Bem mais interessante e melhor desenvolvido que o primeiro, pensei que o livro estava começando a melhorar. O conto é instigante e me deixou curiosa, mas achei o final muito fraco.

Em Lembranças e Tesouros conhecemos os senhores Smith e Alice, e através deles observamos toda a sordidez humana. Um bom conto, mas nada impressionante (talvez o problema do livro foi esse, eu queria me impressionar, mas, infelizmente, não aconteceu).

No quarto conto, chamado de Os Fatos no Caso da Partida da Senhorita Finch, percebi que, provavelmente, Gaiman é apreciador de um certo chá alucinógeno, porque né? Quanta viagem...

O Problema de Susan nos mostra nossa velha conhecida Susan, dos tempos de Nárnia, a que não teve direito de entrar no paraíso. Como eu adoro Nárnia, fiquei louca para chegar logo nesse conto, mas ele se revelou bastante entediante. Nada de interessante acontece.

O conto Golias é baseado em Matrix, que eu odeio (não me joguem pedras). O protagonista vive aqui e lá (não me pergunte onde é lá), vai e volta no tempo, e o único comentário que me vem à cabeça é: como assim?

Como Conversar com Garotas em Festas é engraçado. É um conto de ficção científica, onde dois rapazes vão parar numa festa com convidados, digamos, um pouco estranhos. Foi legal ver a estupidez de Enn, que não viu que havia algo muito errado naquela conversa sem nexo das garotas...

No oitavo conto, O Pássaro-do-Sol, acho que a intenção era ser um conto macabro e chocante, o que não foi. Ao contrário dos outros contos, o final desse é até interessante, mas já vimos esse tipo de história por aí, e mais bem contadas.

O nono e último conto, O Monarca do Vale, teve mais espaço para seu desenvolvimento, o que ajudou, até certo momento. Fiquei curiosa pra saber que festa era aquela de que tanto se falava, mas, ao chegar na festa já pude prever o final. E saber o final é brochante...

A primeira coisa que pensei ao acabar de ler Coisas Frágeis foi: graças a Deus! E pensar isso depois de uma leitura é muito frustrante, ainda mais quando se espera tanto de um autor.
Provavelmente irei ler outras coisas de Gaiman, mas só daqui a um bom tempo, quando me recuperar, porque, sério, fiquei traumatizada...

3 comentários:

  1. Nossa, Michelly, eu já gostei do livro, acredita?
    Achei os contos bem legais.
    Poderia ser melhor? Claro que sim! Até porque já li outras outras do Gaiman e foram melhores.
    Mas no todo eu gostei. Já ouvi comentários do que o livro 2 é ruim, eu tenho o 2, mas ainda não tive coragem de pegar pra ler. Vou deixar passar um tempo também.

    Beijos!

    Café com Leituras!
    http://cafecomleiturasneriana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já me disseram msm pra ler outros livros dele, que são melhores... Qualquer hora eu animo! hehe...
      Agora do Coisas Frágeis 2 não quero nem passar perto! kkkkkkk

      Excluir
  2. Michelly, também não gostei muito deste livro. O único conto que achei acima da média foi O Monarca do Vale. Te indico do autor O Oceano no Fim do Caminho, que em minha opinião foi escrito maravilhosamente bem e possui uma história bem interessante.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...