13.6.13

Um dedo de prosa...


Você já deve ter ouvido falar a respeito da divulgação feita por jornais de renome internacional a respeito da medida tomada pelos serviços de inteligência dos EUA, que acessaram informações sigilosas de telefonia e internet sem autorização para monitorar os cidadãos daquele país.

O presidente Barack Obama, inclusive, admitiu o fato de que seu governo tem como monitorar o uso de telefones e da internet. Segundo ele, a medida ajuda a evitar ataques terroristas e, por esse motivo, alguns agentes americanos bisbilhotam mensagens, arquivos eletrônicos, históricos de conversas, vídeos e ligações telefônicas, há seis anos!

Mas o que isso tem a ver com a literatura?

O fato é que essa escandalosa invasão de privacidade remete à situação descrita por George Orwell em um de seus livros mais famosos, que é 1984. O termo “Big Brother”, inclusive, tem origem nessa obra, sendo usado para definir aquele que espia e monitora tudo.

1984 é considerado um dos melhores romances do século 20, abordando a discussão a respeito do totalitarismo de uma maneira muito inteligente, como é característico do autor, que sempre procurava fazer críticas sociais profundas em seus livros.

George Orwell compreendeu, ainda nos anos 1950, que o uso acentuado das tecnologias iria atentar, de algum modo, contra as liberdades individuais e a própria espontaneidade das pessoas. Cerceadas por câmeras, que poderiam ter imagens gravadas e utilizadas contra si, as pessoas teriam que agir dentro dos conformes ditados pela sociedade, empresas, governos e todo órgão representativo que de algum modo tivesse autoridade sobre elas.

E não é que depois das publicações a respeito dessas supostas espionagens, o número de vendas de exemplares do clássico de Orwell subiu exponencialmente. Ele, que antes ocupava a 12.859ª posição, foi alçado à 184ª no ranking do site Amazon. Isso significa um acréscimo de 7.000% em apenas um dia.

O site também registrou aumento nas vendas de uma edição mais recente que reúne dois livros do autor, 1984 e A Revolução dos Bichos, em um só. Nesse caso, a demanda pela obra aumentou 290% e o título alcançou a 11ª posição.
Esse tipo de afronta às liberdades individuais também é mostrado no filme O Show de Truman, de Andrew Niccol e Peter Weir, que faz uma severa crítica ao Big Brother (expressão criada por Orwell) que cada vez mais impera no planeta. 
Nesse caso podemos fazer uma analogia da vida de Truman com os dias atuais, onde o monitoramento das pessoas é cada vez maior, não apenas pelas câmeras, mas também pelos computadores, através dos hábitos de consumo, por extratos bancários, nas redes sociais e em qualquer tipo de informação que possa ser rastreada.

Se por um lado, e como Obama defende, a invasão da privacidade dos cidadãos americanos pode contribuir para o bem da sociedade, seja identificando pessoas que não respeitam as leis, seja rastreando ações de violência e vandalismo, por outro não podemos aceitar que a vida humana seja devassada da forma como acontece em 1984 e O Show de Truman, assim como na maioria das distopias que surgem a cada dia. O que se faz necessário é saber até onde vai a invasão de privacidade que assola ambientes públicos e privados e como se deve regular esta exposição demasiada e invasiva.

Que a medida adotada pelo governo americano representa um ataque ao direito de liberdade dos cidadãos, acho que todos concordam. Mas se é que podemos falar em uma consequência positiva desse escândalo, é o fato de ter inflamado o debate acerca do tema de uma das obras mais aclamadas da literatura mundial.

Sintam-se à vontade para opinar sobre o assunto, afinal quem melhor do que leitores vorazes para discutir ideias?

8 comentários:

  1. Eu tenho uma paranoia desde criança. Penso que, assim que tiramos o nosso RG, já estamos, de alguma forma, sendo monitorados. É um pensamento meio louco e eu não sei explicar. As pessoas que vivem nesse mundo moderno, já estão, de um modo ou de outro, participando contra ou a favor desse "big brother". O mundo deveria se chamar Planeta Espionagem" ao invés de Planeta Terra.

    Eu realmente tenho nojo do governo desse mundo.. do mal desse mundo.. desse mundo.

    Gabryelfellipeealgo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não duvido que nós também sejamos espionados não, Gabryel! Algumas coisas no mundo me deixam extremamente decepcionada também, mas acho que ainda há esperança!

      Excluir
  2. Concordo com vocÊ Mi.
    Blz, é importante para evitar ataques terroristas e bláblá.
    Mas tem hora que parece que isso vira desculpa para "furar" a liberdade da própria população.

    Estou louco para ler os livros do George :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que existem outras formas que não essa espionagem, Gabs... Porque eu não sei como é a legislação lá, mas usando a Constituição brasileira como parâmetro, isso é o mesmo que anular um direito fundamental dos cidadãos! Sei lá... Acho um absurdo...

      Excluir
  3. Concordo plenamente, e também acho que estamos sendo espionados. Inclusive quando foi inventado esse negócio de DOTZ foi para monitorar nossas compras. O nosso governo é muito falho em vários aspectos, e acham que vão resolver o problema de sonegação de impostos com essa ferramenta Dotz. Esse foi apenas um exemplo de espionagem contra a gente. Deve existir milhões de outras formas que nós ainda desconhecemos. É um absurdo mesmo, perdemos nossa liberdade dessa maneira. Adorei o post, Mi!

    Beijos!
    Café com Leituras!
    http://cafecomleiturasneriana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me explica esse negócio do Dotz aí, Neri! Não tô sabendo disso não!

      Excluir
    2. Mi, eles nos prometem a troca por alguns prêmios, caso a gente acumule alguns pontos no Dotz, né? Para acumular os pontos, precisamos cadastrar o nosso cpf, e através dele vamos acumulando, né isso? Quando as pessoas sonegam impostos ou deixam de declarar corretamente o Imposto de Renda, eles não tinham como controlar corretamente, agora sabendo todas as compras que a gente faz por causa do cadastro do cpf para o Dotz, eles podem nos cobrar. Exemplo: "Como você declarou somente isso no sou IR, se durante o ano vocês gastou isso em compras???"
      Deu pra entender ou ficou meio confuso???
      Beijos!

      Excluir
    3. Huuum, entendi! Então daqui a pouco a Receita tá batendo aqui em casa porque todo mundo compra no meu Dotz! kkkkkk

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...