12.4.14

Listas: decepções literárias

Vida de leitor é assim: às vezes você não dá nada por uma história e ela te surpreende positivamente, às vezes você até tem expectativas e elas são atendidas ou superadas, mas, por outro lado, acontece de você se deparar com aquele livro que tem certeza que vai amar e, quando lê, é só decepção.

Hoje vim contar quais foram minhas maiores decepções literárias, e vocês, por favor, me contem também quais foram as suas! Ah! E já aviso que minhas críticas não dizem respeito à escrita dos autores, que são super respeitados, inclusive por mim. Eu só me decepcionei com o desenvolvimento dos livros, ok?! Então, vamos à lista!

TOP 5: Orgulho e Preconceito, Jane Austen


Eu sei que esse livro tem milhares de fãs no mundo inteiro, mas não me matem, eu tenho uma explicação! Justamente por ler muitas críticas positivas sobre a obra mais famosa de Jane Austen, nutri altas expectativas, mesmo sabendo que romances dificilmente me agradam. Pude notar que a escrita de Jane é, realmente, magistral, mas o desenvolvimento da trama foi melindroso demais pra mim. Todos já devem saber que eu não aguento mimimi, e o que mais me decepcionou em Orgulho e Preconceito foi que, apesar de ter muito mimimi, achei o romance entre Lizzy e Darcy bem sem graça. Enfim, sei que quase ninguém vai compartilhar dessa decepção, mas o fato é que eu não gostei tanto assim desse livro.

Resenha aqui.

TOP 4: Coisas Frágeis, Neil Gaiman 


Esse é outro autor super bem conceituado com o qual não me identifiquei. Coisas Frágeis é um livro de contos, nove, pra ser mais exata. Desses nove, deu pra engolir apenas uns três, isso com muuuuito esforço. Como falei na resenha, tive a impressão que Gaiman começava a escrever, cansava e largava pra lá. Outro ponto que me incomodou bastante foi o fato de ser um livro, supostamente, de terror, que não me deixou amendrontada em momento algum. Aliás, o máximo que ele conseguiu provocar em mim foi tédio. Triste, mas é a realidade.

Resenha aqui.

TOP 3: God of War, Matthew Stover e Robert E. Vardeman


God of War é o melhor jogo de PS da face da terra, quiçá, do universo inteiro! Então, quando vi que tinha um livro sobre a história de Kratos, enlouqueci de paixão e vontade de tê-lo em minha mãos. Quando, finalmente, comecei a ler, que decepção... O livro é, basicamente, uma narração dos acontecimentos do primeiro jogo. Achei automático, sem graça, enfim, nada que faça justiça ao jogo. Nem comprei o segundo e se algum dia eu comprar, será única e exclusivamente por causa do Kratos na capa. Olha o nível.

TOP 2: A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra, Robin Sloan 


Assim que vi o lançamento desse livro me encantei pela capa e pela sinopse que prometia uma história de fantasia ambientada numa livraria. Acontece que o livro mais parece um curso sobre tecnologia, e a parte da fantasia, que é bom, fica bem lá no cantinho, quase não se vê. Não só fiquei decepcionada, como também me senti até um pouco enganada pela propaganda feita antes do lançamento, a qual me fez comprar um livro de tramas conspiratórias, como se fosse de literatura fantástica.

TOP 1: Convergente, Veronica Roth


Como não sei nem por onde começar minhas reclamações, já digo de uma vez do que não gostei: de tudo. Era pra ser um livro onde nós, finalmente, poderíamos adentrar no pensamento de Tobias, vulgo Quatro, mas Roth escreveu de uma forma que não dava nem para diferenciar qual capítulo era narrado por ele, e qual era narrado por Tris. Além disso, a história é inconsistente, as coisas se resolvem da forma mais boba possível e ela, literalmente, assassina o final da minha distopia preferida. Pela resenha dele que postei aqui no blog dá pra ver melhor o tamanho da minha decepção.

Resenha aqui.
 

12 comentários:

  1. Adorei o post, Michelly! =D
    Convergente foi uma decepção literária para muita gente, viu? Eu senti exatamente as mesmas coisas que você com relação ao livro. Coisas Frágeis também é polêmico. É considerado por muitos o livro menos inspirado de Gaiman.
    Já Orgulho e Preconceito é meu queridinho. Já li umas três vezes e amo! Mas confesso que tenho uma queda por romances e pela literatura inglesa do século XIX...
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho um outro livro do Gaiman, O Oceano do Fim do Caminho, que pretendo ler pra ver se tiro a impressão ruim que tive com Coisas Frágeis... Tomara que eu goste mais! E meu problema com Orgulho e Preconceito acho que foi pq, mesmo não gostando de romances, nutri muitas expectativas com relação à ele. Aí já viu, né?! :/

      Excluir
  2. Hehehehe, o livro da Austen eu li na versão zumbi, ou melhor, não consegui terminar de ler, nem colocando zumbis ele ficou emocionante... O do Gaiman nem me animaria mto a ler, depois da decepção que foi O Oceano no Fim do Caminho... O do God of War faz tempo que fico de olho nele nas livrarias, mas imaginei que não fosse lá tão bom, vou acabar nem comprando mesmo, hehehe... Adorei o post!

    CarinaPilar.com | Sobre a Vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E olha que tudo vai bem com zumbis! kkkkkk... Menina, não fala isso de O Oceano no Fim do Caminho porque eu tenho ele aqui e tinha esperança de ser melhor que Coisas Frágeis! :/ Sacanagem... hehe

      Excluir
  3. Tão triste quando a gente está empolgada pra ler um livro e ele não correspondem com nossas expectativas né? :(
    Li Orgulho e Preconceito e adorei, assim como o filme

    Bjs,

    escritoriando.blogspot.com

    Tem post novo no blog, confere? <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desanimei tanto que ainda nem vi o filme, acredita?!

      Excluir
  4. Eu fiquei decepcionada quando li Orgulho e preconceito de Jane Austen, aí ainda tentei leu a versão Orgulho e Preconceito Zumbi, que no fim não ajudou muito e eu desisti do livro pela metade. ´-´

    http://amolivrosdeverdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não tenho mta vontade de ler a versão zumbi de Orgulho e Preconceito, mesmo adorando histórias desse tipo...

      Excluir
  5. Gostei muito do post Michelly. É a primeira crítica negativa que vejo de Convergente. Sobre Orgulho e Preconceito, eu não consegui ler o livro inteiro, e sempre culpava as letras que são extremamente pequenas, mas acho que não seria um problema se a leitura me prendesse. Assisti ao filme e gostei muito, mas o livro... fico buscando motivos para não ler hahahaha.
    Beijos
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não vi o filme, mas tenho muita vontade!

      Excluir
  6. Muito bom conhecer alguns livros que podem ser uma furada e correr deles... pena que muitos tenham medo de criticar alguns livros né?

    Eu ainda não li os outros quatro, mas gostei de 'Orgulho e preconceito'. Talvez por ter lido sem expectativas, isso acaba fazendo a gente esperar mais da história do que ela tem a oferecer.

    E confesso que fiquei com medo de 'Convergente'... ainda nem comecei a série, mas já comprei por tratar-se de uma distopia tão bem comentada. (valeu pelo alerta! kkkkkkkkk )

    Boa leitura!

    Cássia Lima
    Vivendo um sonho por dia
    ou
    No Wordpress: Vivendo um sonho por dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que sou uma das únicas que não gostou de Orgulho e Preconceito, Cássia! hehe... Sobre a trilogia Divergente, achei os dois primeiros incríveis, só não gostei mesmo do final. Se você ainda não viu uns spoilers que estão rolando sobre Convergente, eu te aconselho a ficar longe de qq notícia sobre ele, principalmente no Face, pq muita gente ficou sabendo do final antes mesmo de ler, aí a decepção é quase certa! hehe

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...