12.5.14

Resenha: A Ascensão do Governador


A Ascensão do Governador - Robert Kirkman e Jay Bonansinga
361 páginas


"- Nós vamos sobreviver a esse pesadelo, e vamos fazer isso nos transformando em monstros piores que eles, está me entendendo? Não existe mais filosofia, não existe misericórdia, não existe perdão. Agora somos só nós e eles e tudo que eles querem é nos devorar. E por isso nós é que vamos devorar os zumbis."


Como The Walking Dead é uma das minhas séries preferidas, sempre tive vontade de ler os livros que contam a história do governador. Não gosto de ler um livro depois que já conheço sua adaptação para TV ou cinema, porém, a série escrita por Robert Kirkman em parceria com Jay Bonansinga conta uma história paralela a que vemos na televisão.
Em A Ascensão do Governador somos apresentados a Philip, Brian e Penny Blake, os quais estão tentando sobreviver após a disseminação de uma epidemia que transforma pessoas em zumbis sedentos de carne humana.
Philip é o irmão mais novo, porém mais forte e corajoso. Ele é o responsável pela segurança do grupo, contando sempre com a ajuda de Bobby e Nick, seus amigos de longa data. Philip não hesita em fazer o que for necessário para manter a si e aos outros do grupo a salvo.
Brian é o irmão mais velho, mas também o mais fraco e covarde. Ele é do tipo que nunca sabe o que fazer em uma situação perigosa, o que significa que, se dependessem dele, já estariam todos mortos. A função de Brian no grupo é, basicamente, cuidar de Penny.
Penny é a filha de Philip. Como as coisas estão cada dia mais difíceis, ela parece estar ficando anestesiada ao longo do tempo. Contudo, apesar de frágil, Penny demonstra coragem em determinadas situações e é o elo que une o grupo.

Em meio a luta pela sobrevivência, o grande obstáculo do grupo não serão os mortos, mas sim os vivos. As relações humanas, que já eram complexas antes da praga, se mostrarão frágeis e capazes de causar estragos que deixarão sequelas em alguns personagens para sempre.

Por se tratar de um universo que eu conhecia e admirava, a história, de cara, já me interessou. Saber como surgiu o Governador, descobrir se ele já era um psicopata ou se a nova realidade influenciou em seu caráter, e até observar as diferenças entre livro, série de TV e HQ, foram pontos que me prenderam à leitura mesmo nos momentos em que a narrativa ficava um pouco chata, o que aconteceu algumas vezes.
Não sei se vou conseguir, mas vou tentar explicar o que me incomodou...
Parece que os autores queriam tanto que seus leitores imaginassem detalhes das cenas que descreviam os acontecimentos como se fosse um roteiro cujos atores responsáveis por encenar a história, deviam seguir. Essa impressão que tive com relação a certos momentos da narrativa atrapalhou um pouco minha leitura.
Por outro lado, também preciso falar que as cenas de ação foram muito bem escritas. Nessas partes fiquei completamente envolvida pela história.
Por fim, destaco o desfecho surpreendente do livro, deixando um gancho incrível para sua continuação. É nesse momento, enfim, que descobrimos como o temível primeiro vilão de The Walking Dead foi moldado.

Robert e Jay, vocês me enganaram direitinho. E eu gostei.

6 comentários:

  1. Li esse livro antes de assistir a série, então não fazia a menor ideia sobre a identidade do Governador, mas logo no começo do livro comecei a apostar em quem acreditava que fosse (não preciso falar que errei né?!).
    Adorei a resenha, cuidado com O Caminho para Woodburry, ele é mais lento e muita gente desiste, mas eu gostei... o melhor é o terceiro (ou primeira parte do terceiro), ele dá medo.

    Bjão!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já li ele tb, Rubi, e gostei tanto quanto gostei desse! Agora não vejo a hora de ler o terceiro!

      Excluir
  2. Olá Michelly. Parece que você faz questão de resenhar apenas os livros que eu estou louca pra ler. Enfim, adorei a resenha e estou mais louca ainda pela leitura. Beijo :)
    Isabella
    http://agalileu.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabella! Quando comecei a ler seu comentário achei que vc ia me xingar! kkkkk... Espero que minhas resenhas contribuam pra que vc tenha uma ideia melhor sobre os livros! ;)

      Excluir
  3. Eu também não gosto de ler os livros depois de ver a série, mas eu encarei, e gostei muito. Mesmo sendo uma história completamente diferente, vemos alguns traços dos personagens da série, nos livros. Phillip por exemplo, me lembra muito o Rick. Gostei da resenha.
    Beijos!

    http://desfocandoideias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca olhei por esse lado, Natalia, mas pensando bem, a forma com que eles exercem a liderança de seus grupos é parecida mesmo, em algumas situações... Boa observação!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...