2.6.14

Listas: livros para refletir

Existem livros que fazem muito mais que entreter, eles também nos fazem refletir ao levantar importantes questões sociais e filosóficas, seja de forma direta ou nas entrelinhas. E como nem só de enredos leves vive um leitor, a lista de hoje traz livros que provocam algum tipo e reflexão e por isso mesmo valem a pena ser lidos.
 
1. 1984
 
Os livros de George Orwell são conhecidos por fazerem críticas sociais pertinentes e muito bem colocadas. Mas Orwell não critica, pura e simplesmente. Ele cria um texto de ficção e propõe discussões nas entrelinhas, e faz isso de forma magistral. 1984 narra a história de Winston Smith, um homem que vive numa sociedade opressora que gira em torno das regras criadas pelo Grande Irmão, que no caso representa o governo. Mas engana-se quem pensa que esse é meramente um texto distópico qualquer, pois a analogia mostrando as formas de controle da sociedade atual é bastante clara. Sei que sou suspeita pra falar, já que Orwell é um de meus autores preferidos, mas 1984 realmente vale a pena ser lido.
 
Resenha de 1984.


 
2. A Culpa é das Estrelas 
 
O livro mais famoso de John Green representa muito mais que um YA comovente. Durante a narrativa da história de Hazel e Gus, o autor propõe uma reflexão sobre o quão frágil é a vida. Depois de terminar a leitura do único livro que me fez chorar até hoje, percebi que os seres humanos são cheios de certezas vazias e reclamações infundadas. A Culpa é das Estrelas é tão especial pra mim pois me ensinou a reclamar menos dos meus pequenos problemas e a agradecer mais por cada instante de vida junto daqueles que amo, pois nunca sabemos quando uma situação que parecia estável irá mudar drasticamente nosso dia a dia.
 
Resenha de A Culpa é das Estrelas.




 
 
3. A Cabana
 
Esse é um livro que divide opiniões, enquanto uns amam, outros odeiam. Eu faço parte do grupo dos que amam, justamente pela reflexão profunda que ele me proporcionou. A Cabana narra a trajetória de Mack, um homem que perdeu a filha de forma traumática e certo dia encontra um bilhete assinado por Deus pedindo que o encontrasse na cabana onde a pequena foi assassinada. Lá, ele passa por várias experiências a fim de entender e aceitar a tragédia. Como eu disse na resenha, A Cabana não traz respostas objetivas sobre os mistérios da vida, mas nos possibilita realizar uma profunda análise de nós mesmos, o que pode fazer com que encontremos algumas respostas que estavam perdidas dentro de nós.
 
Resenha de A Cabana.



 
 
4. Éramos Seis
 
Essa é uma história bem no estilo a vida como ela é, usando Dona Lola como um tipo de espelho da sociedade. Das questões abordadas nesse livro pode ter certeza de que você terá vivido pelo menos uma: dificuldade de relacionamento entre pais e filhos, problemas financeiros, ideiais socialistas e até mesmo a forma de lidar com a morte. A autora também menciona a Revolução de 32, importante período da história de São Paulo. Enquanto Dona Lola vai contando sua história nós vamos refletindo sobre a nossa e, se formos espertos, tirando algum aprendizado disso.




 
 
 
 
 
 
 
5. The Walking Dead
 
Se você pensa que The Walking Dead é só sangue e vísceras expostas, está na hora de enxergar a história dos zumbis por outro ângulo, voltando a atenção aos humanos. Os livros mostram as reações das pessoas ao se sentirem ameaçadas, habitando um mundo hostil, onde a lei da selva prevalece. Cada atitude de algum personagem diante das dificuldades a que eles são expostos pode gerar reflexões sobre até onde nós podemos controlar nossas ações e quando começamos a agir puramente seguindo nossos instintos. Em determinada parte, principalmente do segundo volume da série (só li os dois primeiros até hoje), me perguntei: quem é o verdadeiro monstro, o zumbi ou o homem?
 
Resenhas da série The Walking Dead: A Ascensão do Governador e O caminho para Woodbury.



 
 
 
6. O Guia do Mochileiro das Galáxias
 
Utilizando seu humor irônico, Douglas Adams fez várias críticas sociais durante sua série intergalática. Os costumes da burguesia, a política, a classe dos pseudointelectuais, a burocracia das instituições, tudo isso é apontado de forma ácida no decorrer da história de Artur Dent e Ford Prefect. Além disso há a busca pelo sentido da vida e a vontade de mudar o passado permeando toda a série, sentimentos muito presentes na vida de várias pessoas. A maior lição que tirei dessa série (pelo menos dos quatro primeiros volumes, que foram os que eu li) foi a de que é necessário desenvolver o raciocínio crítico sobre a sociedade, mas sem perder o bom humor.




 
 
 
 
 
7. As Crônicas de Nárnia
 
C. S. Lewis se inspirou nas histórias bíblicas para criar suas Crônicas de Nárnia, e talvez por isso optou por colocar em evidência a clássica batalha entre o bem e o mal, se esforçando para mostrar que nossas ações resultarão em consequências na mesma proporção. Lógico que esses ensinamentos surtem mais efeito nos leitores mais novos, porém nada impede que todos reflitam sobre a moral da história: se você quer colher bons frutos, deve semear o bem.




 
 
 
 
 
 
 
 
 
8. Abusado
 
Esse livro é uma biografia romantizada do traficante Marcinho VP, chamado no livro de Juliano VP, a qual conta desde sua iniciação no tráfico até seu desfecho trágico. Tudo bem que Caco Barcellos parece querer transformar o personagem principal em herói, quando na verdade ele está bem longe disso, porém sua narrativa nos faz refletir sobre as desigualdades sociais, principalmente o tráfico de drogas, um dos maiores problemas do Brasil.




 
 
 
 
 
 
 
 
 
9. Elite da Tropa
 
Essa é a obra que deu origem ao aclamado filme Tropa de Elite, e assim como no longa, o livro narra o cotidiano da polícia no Brasil, desvendando falcatruas e esquemas corruptos praticados por aqueles que deveriam ser os defensores da lei e da ordem. Assim, fica clara a função informativa do livro, fazendo com que essa seja uma leitura essencial para despertar nossa consciência social.




 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
10. O Pequeno Príncipe
 
Por fim, não poderia deixar de fora o livro que é considerado um dos mais filosóficos, apesar de ser escrito de forma bastante infantil. Alguns apelidaram O Pequeno Príncipe como “livro de miss”, graças às menções frequentes a ele durante os concursos de beleza, porém eu julgo infundado qualquer preconceito com essa obra. Dentre as questões levantadas por Saint-Exupery estão a vivência da amizade e a visão complicada dos adultos sobre coisas que poderiam ser tão mais simples se vistas através dos olhos de uma criança.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

6 comentários:

  1. li quase todos dessa lista *--*
    1984 é um dos meus preferidos, assim como Éramos seis e O pequeno Príncipe. O guia do mochileiro é incrível. Tbm amo TWD [li os 3] e ACEDE pra mim, foi um livro ok, nao me surpreendeu xD
    Nárnia ainda estou lendo, faltam apenas dois livros desse volume único pra terminar a leitura ^^
    bjs
    http://torporniilista.blogspot.com.br/2014/06/livros-que-comprei-em-maio2014.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faltam poucos pra completar a lista, então, Valéria! :)

      Excluir
  2. Olá Michelly
    Adorei a ideia de criar uma lista de livros para refletir e, pelo que li, concordo com todos.
    Eu preciso ler o livro 1984, estou louca por ele, mas alguns empecilhos não me deixam :/
    Parabéns pelo blog.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1984 é incrível, Bruna! Um dos melhores livros que já li na vida!

      Excluir
  3. Desse todos eu só li ACEDE, e concordo com tudo que você disse. Também pensei nessa coisa de que as a gente fica só reclamando com pequenos problemas, sendo que tem por ai pessoas com problemas muitos mais difíceis que os nossos.

    cloudofdream.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além de ser um livro lindo e bem escrito, ainda tem essas lições! Perfeito, né Catrine?! hehe

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...