5.9.14

Resenha: Fama & Loucura


Fama & Loucura - Neil Strauss
552 páginas


“Se pode conhecer muito de uma pessoa em um minuto, principalmente se for o um minuto certo.”


Neil Straus é um jornalista americano que trabalhou durante vinte anos como crítico de música, escrevendo artigos para veículos de comunicação mundialmente famosos, como a revista Rolling Stone e o jornal The New York Times. Cansado de ser obrigado a editar seus trabalhos conforme determinação de seus empregadores, Neil escreveu o livro Fama & Loucura – originalmente, Everybody Loves You When You're Dead –, mostrando os bastidores da fama nos seus aspectos mais peculiares.
A obra é esquematizada como se fosse uma peça de teatro, cujos capítulos são divididos em atos. Durante as mais de 500 páginas, nos deparamos com entrevistas que fogem daquilo que estamos acostumados. Antes de cada uma delas há um pequeno resumo das condições em que tal entrevista foi feita, o que nos ambienta nas histórias.

Entre os entrevistados estão alguns dos maiores artistas do planeta, e todos nos revelam algo, seja explicitamente ou nas entrelinhas. Uma das entrevistadas, por exemplo, garante que Britney não era virgem na época que afirmava sua pureza aos quatro cantos. Outro demonstrou claro interesse em que sua música vazasse para ser pirateada. Teve até rapper tentando colocar a venda de crack como algo justificável.
Alguns artistas se mostraram mais desequilibrados do que eu imaginava, porém, como já somos treinados a esperar qualquer excentricidade deles, nem me surpreendi tanto. Curioso, na verdade, foi ver que algumas pessoas as quais eu tinha uma imagem distorcida se mostraram bem mais equilibrados do que eu esperava.

Cada ato abarca um grupo de entrevistados, e essas entrevistas vão sendo são intercaladas no decorrer desse capítulo. Por exemplo, é mostrado um trecho da conversa com Christina Aguilera, depois passa para uma parte da entrevista com o Bono Vox, em seguida mostra o papo com Snoopy Dog, depois volta pra mais uma parte com a Christina, e assim por diante.
Apesar de esse método ter alcançado a teatralidade que o autor esperava, achei confuso em algumas partes. Preferia que Neil tivesse mostrado as entrevistas inteiras, uma de cada vez.

Confesso que, quando li a sinopse desse livro pela primeira vez, pensei tratar de uma compilação de escândalos e fofocas, algo bem superficial mesmo. Entretanto, eu não poderia estar mais enganada. Em cada página há uma lição, em cada atitude irresponsável dos entrevistados, há um exemplo do que não devemos fazer. Mas Strauss não tem a intenção de dar lição de moral e, de fato, não é isso o que ele faz. Nós tiramos nossas conclusões espontaneamente, de acordo com a concepção do certo e errado de cada um.
A prova cabal da seriedade dessa obra é o desfecho escolhido para ela. Não falo mais nada além de que é um soco no estômago.

Por fim, preciso falar da edição linda feita pelo selo Best Seller, do Grupo Record. As fontes foram muito bem escolhidas e as ilustrações complementam perfeitamente o texto. O início de cada capítulo, ou ato, como o autor nomeia, é caprichosamente feito para nos lembrar dos cartazes de espetáculos, o que ficou muito bonito. As cores escolhidas para a capa também me agradaram, principalmente graças ao contraste do azul com o rosa e o amarelo.

Enfim, um livro bonito, divertido e que traz lições disfarçadas de fofocas. Tenho que recomendar, né?!

6 comentários:

  1. Comentando de novo, pq minha internet caiu. ¬¬' rs.
    Não conhecia e nem tinha ouvido falar dele, pra ser bem sincera.
    Mas gostei bastante, pois tem cantores citados no livro que eu gosto. :)
    Resenha #164 - Bem-Casados - Quarteto de Noivas - Livro 03 - Nora Roberts.
    Confere lá!
    http://manuscritodecabeceira.blogspot.com.br
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós ficamos muito curiosos quando se trata da vida de artistas, né?!

      Excluir
  2. OI Michelly, adorei a sua resenha e a dica do livro. Amanhã vou à livraria buscar um livro pra minha filha e vou aproveitar para comprar esse.
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo,Chris! Eu vivo me imaginando comprando livros pros meus filhos, quando eu tiver filhos! Espero que vc goste do livro!

      Excluir
  3. Esse livro está me chamando!!! Não que eu goste de um escândalo! RsRs Não conhecia o livro, a não ser pelo seu quote em posts anteriores. Curti muito, e quero sentir esse soco no estômago! Bjs, Milly!

    http://gabryelfellipeealgo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é muito interessante, Byel! Acho que vc vai gostar!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...