16.1.15

Resenha: Prova de Fogo


Prova de Fogo - James Dashner
páginas


"- Olá, narizes! - uma voz hedionda gritou da sala.
Então uma mão sanguinolenta passou pela entrada e agarrou Thomas pela camisa."


Os Clareanos conseguiram escapar do labirinto, deixando muitas vidas para trás. Logo que chegaram ao "mundo real", descobriram que o sol queimou todo o planeta e espalhou uma doença que deixa as pessoas irracionais e perigosas. Um grupo de rebeldes os resgataram e os levaram a um lugar seguro. Porém, a morte de Chunk deixou um grande vazio em Thomas, que agora se apega à Teresa, já que ele conseguiu se lembrar que ambos têm uma forte ligação.
Porém, as coisas não poderiam ser realmente tão fáceis para os garotos...
Não demora muito para que eles descubram que foram pegos em outra armadilha. Teresa sumiu e seu contato mental com Thomas foi completamente cortado. Em seu lugar, surgiu um novo garoto, o qual pertencia ao Grupo B, um grupo que viveu as mesmas experiências dos Clareanos, porém era composto apenas de meninas, além desse garoto que, assim como Teresa, chegou lá por último.
Coisas estranhas começam a acontecer, deixando-os confusos, até que um homem com cara de rato os avisa de que a fase 2 será iniciada. O que é a fase 2? Eles terão que atravessar um deserto infestado de Cranks insanos e com o Grupo B em seu encalço, até chegar ao Refúgio Seguro. Tudo isso depois de terem sido contaminados com o Fulgor. Mais uma vez os Clareanos descobrirão que é correr ou morrer.

Quando eu pensava que o negócio não poderia melhorar, James Dashner se supera! Se o labirinto me deixou morrendo de curiosidade sobre o que viria depois, o deserto me fez sentir vulnerável como se eu estivesse lá. As cenas foram retratadas de forma realista e cruel.
E por falar em cruel, será que CRUEL é bom? Não é isso que parece depois de assistirmos a tal organização jogar um grupo de garotos totalmente desarmados num lugar inóspito, cheio de Cranks malucos arrancadores de narizes - lendo você vai entender -, fugindo de esferas de metal capazes de arrancar a cabeça do camarada, num sol escaldante e disputando com outro grupo. E, claro, mais uma vez eles não têm muitas informações sobre o que está acontecendo e sobre o propósito daquilo tudo, e nós ficamos perdidinhos junto com os Clareanos.
Mas atenção, quando eu digo que ficamos perdidos, não é perdidos na narrativa que, aliás, é muito bem desenvolvida. O que quero dizer é que, assim como no primeiro livro, o mistério permanece e ficamos naquela angústia louca pra saber o que virá depois. Sinceramente, poucas vezes em minha vida literária fiquei tão curiosa pra saber onde uma história ia dar quanto estou com Maze Runner.

Sobre os personagens, o que tenho a dizer é que eles continuam ótimos. Me apeguei mais a Thomas dessa vez, e apesar de Newt ainda ter a maior parte do meu coração, o protagonista da série vem me conquistando a cada dia. Já outros personagens - não vou citar nomes pra não dar spoiler - conquistaram o meu ódio eterno. E não adianta tentar se justificar, porque eu NUNCA perdoarei o que aconteceu.
Foram acrescentados alguns personagens que têm muita importância na trama, e uma delas tem tudo pra me cativar de vez: Brenda. Ela é meio maluca, mas é determinada, forte, direta e nada mimizenta.

Em Prova de Fogo, pelo menos entendemos um pouco mais sobre a situação em que o mundo se encontra. A explicação sobre o sol ter "engolido" a Terra e sobre o vírus que se espalhou, o qual recebeu o nome de Fulgor, foi muito satisfatória. Os sintomas do Fulgor são assustadores, pois causa a insanidade total dos contaminados.
As sequências de ação são ótimas e a narrativa do autor nos faz sentir como se estivéssemos lá. E o que dizer da cena dos Cranks sem nariz? Minha frase preferida agora é "olá, narizes!". Simplesmente demais!

Que essa série gera vários questionamentos, já deu pra notar, mas a pergunta que está me matando agora é: o que o CRUEL está medindo com estes testes, afinal?!
Enquanto isso não é esclarecido, continuo me aventurando com os Clareanos no labirinto, no deserto e em qualquer lugar para onde forem enviados. Se CRUEL é bom ou mal, não sei, mas tenham certeza: aonde forem, estarei atrás!
 

2 comentários:

  1. Oi Michelly, tudo bem?

    Ao contrário de você eu me decepcionei demais com Prova de Fogo. Achei que o autor viajou bastante e começou a confundir tudo. Os personagens começaram a ficar infantis e imaturos e a Tereza estava insuportável. Estou até desanimado para ler o 3° livro. Beijo!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não achei todos os personagens imaturos,apesar de que Teresa tb me irritou demais! Eu gostei muuuuito do 1º e do 2º livros da série,mas o3º e o 4º deram uma caída de qualidade,em minha opinião...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...