20.3.15

Resenha: A Outra Vida


A Outra Vida - Susanne Winnacker
272 páginas


"- Não queria mata-los. Os olhos dele... – divaguei – pareciam de gente. Como se estivesse chorando.
Joshua pegou minha mão.
 - Foi difícil para mim nas primeiras vezes. Mas vai se acostumar. Não tem escolha. Não gosto de matar nada. Detesto esta vida, esta matança, mas se não são eles, somos nós. – Ele fez uma pausa, inspirando profundamente. Pela primeira vez, pude sentir como esta vida era difícil para ele. – eles estão nos caçando. Matá-los é nossa única chance de sobrevivência."


Sherry vive num refúgio com sua família: pai, mãe, irmãos e avó. Eles estão lá há cerca de 3 anos, graças à um vírus que se espalhou por Los Angeles causando o caos e obrigando a todos a se esconderem até que o governo e o exército conseguissem normalizar a situação. Como o mundo lá fora se tornou muito perigoso, eles não tiveram nem oportunidade de enterrar seu avô, cujo corpo está congelado e guardado dentro da geladeira. Mas logo logo alguém da família terá que deixar a segurança do esconderijo para procurar suprimentos, pois o estoque de comida deles acabou. Eis que para essa missão foram escalados Sherry e seu pai. Porém, ao sair, eles descobrem que a cidade está povoada por pessoas geneticamente modificadas chamadas de Chorões, as quais tornaram a vida ainda mais perigosa do que imaginavam.

Desde que vi esse livro pela primeira vez, achei que a história era sobre um apocalipse zumbi. Até a sinopse me levou a acreditar nisso, porém, não é bem assim. Da mesma forma que na maioria das histórias desse tipo, um vírus é espalhado causando todo o tumulto, porém, na história de Susanne, os zumbis dão lugar à criaturas denominadas de Chorões. Alguns desses monstros são cobertos de pelos por todo o corpo, outros têm menos pelos, mas todos lacrimejam um líquido leitoso o tempo todo, por isso o apelido. Mas o que complica mesmo a situação é que, além de sua fome por carne humana, os Chorões conseguem raciocinar e criar armadilhas para os poucos humanos sobreviventes. O que, convenhamos, torna tudo mais interessante!
A narrativa é ágil e a autora não é de ficar enrolando numa mesma cena por muito tempo. E já que temos novos acontecimentos a todo momento, nossa curiosidade torna quase impossível largar o livro. Não há economia de sangue, mas também não espere por muitas mortes. O que prevalece nesse livro não é a matança generalizada, mas sim os momentos de tensão, daqueles que nos deixam ansiosos por causa do perigo que está sempre à espreita.
Os personagens são agradáveis e diferentes entre si, o que enriquece o texto. Sherry está descobrindo um novo mundo, portanto é óbvio que ela não iria sair do refúgio detonando todos os Chorões que passassem por seu caminho, mas ela vai descobrindo como se virar à medida que as coisas vão acontecendo. Gostei dela. Joshua também é um ótimo personagem. Como está a mais tempo "do lado de fora", o garoto já aprendeu que para sobreviver, precisa ser forte, e ele é. Entre os outros personagens, há os que eu gostei, os que me irritaram e há uma garota que não entendi muito bem o motivo dela ali no meio, mas acredito que ela terá algum papel mais relevante na continuação.
Por falar em continuação, essa foi outra surpresa pra mim. Eu jurava que A Outra Vida era um livro único, olha que desinformada! De qualquer forma, não posso negar que fiquei feliz em saber que essa história não terminou aqui, tanto porque fica claro no final que muita coisa ainda pode acontecer. E eu quero acompanhar tudo de camarote!

No meio de tanta ação, há ainda espaço para o romance, o qual se desenvolve de forma sutil, trazendo um pouco de leveza à história. Mas é uma coisa que fica bem em segundo plano, portanto não espere suspiros ou grandes dramas. O foco do livro é a sobrevivência e a busca por esclarecimentos sobre o que, de fato, aconteceu com aquela sociedade.
Também preciso falar sobre o recurso que a autora mais usou durante o texto, que foi a forma de Sherry contar até os minutos de tudo que está vivendo. Por exemplo, logo no início da narrativa, ela diz que fazem 3 anos, 1 mês, 1 semana e 6 dias desde que viu a luz do dia, e esse tipo de referência aparece durante toda a história. No começo, achei interessante, visto que demonstrou o quanto coisas banais estavam fazendo falta para ela. Porém, em um determinado momento, passei a achar desnecessário e cansativo. Preferia que ela tivesse abandonado o recurso ao longo do texto, mas enfim, não é nada que estrague o livro.
O final não desaponta, e é daquele tipo que joga várias revelações na sua cara e te deixa surtando para que o próximo volume seja lançado o mais rápido possível. Portanto, The Life Beyond, vem logo pra mim, vem!

8 comentários:

  1. Oi, Michelly! Eu não sabia que esse livro era tão intenso assim. Quando li a sinopse dele, pensei que era um livro sobre apocalipse zumbi e por isso me desinteressei, mas agora, lendo sua resenha, percebo que estava enganada e que parece ser uma ótima leitura. Vou querer ler! Beijos.

    http://livro-apaixonado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb achava que era mais bobinho, então foi uma ótima surpresa ver que ele é mais legal do que eu pensava!

      Excluir
  2. Olha gostei bastante da maneira como você desenvolveu a resenha do livro, mas sinceramente não seria um livro que eu pegaria para ler nesse momento, ainda mais gostando de romances como eu tenho gostado sabe? E esse negócio de zumbi que come carne humada e tudo mais me lembra muito os filmes de Resident que me dá até nervoso de assistir. rs Foi por conta disso que nem comprei esse livro. Mas mesmo assim a história para quem gosta desse tipo de coisa me parece ser bem interessante. Enfim...Mas eu prefiro os livros mais leves mesmo. Sou medrosa hahahaha

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/03/resenha-paredes-vivas.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já sou o contrário, Silvana, não gosto de romance de jeito nenhum!

      Excluir
  3. Oie, tudo bom?
    Esse universo pós-apocalíptico sempre me atrai nos livros e quero ler esse livro há um certo tempo. Parece ser uma trama interessante e ao mesmo tempo tensa por causa de todos os acontecimentos na vida da Sherry. Acredito que vou esperar o lançamento do segundo livro para ler a série porque não vou aguentar esperar...rs.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei lá quando e se esse segundo livro sai aqui no Brasil, Aline... Eu perguntei pra editora e eles não têm previsão. :/ Tô achando que o jeito vai ser ler em inglês mesmo...

      Excluir
  4. Nossa, eu nunca tinha ouvido falar nesse livro *O*
    Ele acabou de entrar pra minha lista!

    maisumleitor.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a resenha conseguiu te conquistar!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...