10.4.15

Resenha: Mau Começo


Mau Começo - Lemony Snicket
152 páginas


"Há muitos tipos de livros no mundo, o que faz sentido, porque há muitos e muitos tipos de pessoas, e os gostos são diferentes. Por exemplo, pessoas que detestam histórias em que acontecem coisas horríveis a criancinhas deveriam fechar este livro imediatamente.”


Desde o dia que fiquei sabendo da existência de Desventuras em Série, há muito tempo atrás, vinha nutrindo uma vontade imensa de ler a série. Mas, infelizmente, não é sempre que a gente pode comprar um box de 200 reais, então esse meu desejo foi ficando pra depois, até que, finalmente esse ano, comprei pra me dar de presente de aniversário. E aí, claro, fui logo iniciando Mau Começo, o primeiro volume, que ao contrário do título foi um excelente começo pra mim!

Violet, Klaus e Sunny Baudelaire acabam de perder seus pais em um incêndio quando a narrativa tem início. Agora, como são menores de idade, serão obrigados a morar com algum parente que nunca viram na vida, até que Violet, a mais velha, atinja sua maioridade. E o tutor escolhido para eles foi ninguém mais, ninguém menos que o famigerado Conde Olaf, um homem sem nenhum escrúpulo, que será capaz das maiores atrocidades para roubar a fortuna dos Baudelaire.
Logo quando eles chegam na casa de seu novo tutor, já sentem o drama do que virá por aí. Primeiro, Conde Olaf coloca os três para dormir num quarto que só tem uma cama que, ainda por cima, tem um colchão horrível, sendo quase melhor dormir no chão. Depois, o vilão determina serviços domésticos para os órfãos cumprirem ao longo do dia, incluindo cozinhar para ele e sua trupe de teatro.
Felizmente eles também conhecem pessoas boas naquele lugar, como a juíza Strauss, a vizinha gente boa que tem uma enorme biblioteca, para delírio de Klaus.
De acordo com que os dias vão passando, a situação dos Baudelaire vai ficando cada vez mais insustentável e sem saída, já que as poucas pessoas as quais eles podem recorrer, não podem ou não querem fazer muito pra ajudar. Enquanto isso, Conde Olaf fica cada vez mais perto de colocar as mãos na herança das pobres crianças.
É... Bem que o narrador avisou que essa não seria uma história feliz, e realmente não é. Infeliz sim, mas também imperdível!

Vamos falar sério: o que esperar de um livro o qual o autor afirma logo de cara que, se você gosta de finais felizes, pode tratar de desistir logo dessa história? Eu esperei muito e recebi muito!

Os Baudelaire são completamente diferentes entre si, o que mostra a competência do autor para criar personagens.
Violet é a irmã mais velha, descrita pelo autor como uma das melhores inventoras do seu tempo. Sempre que surge um problema ela arruma uma forma de criar alguma geringonça para tira-los das enrascadas.
Klaus é o irmão do meio, um leitor assíduo e apaixonado. Ele representa a figura do intelectual entre os três e sempre descobre a solução de seus problemas nos livros.
Sunny é a mais nova, apenas um bebê ainda. Ela não sabe falar, mas balbucia palavras as quais o narrador traduz durante a narrativa e adora morder, desde móveis a pessoas.

Assim como a série Só Perguntas Erradas, do mesmo autor, Mau Começo também apresenta um texto nonsense, porém um pouco menos que o outro. Como ele é claramente escrito para um público mais infantil, a ironia típica de Snicket foi mais dosada, mas também está presente.
Por outro lado, apesar de ser nítido que as crianças são o público alvo, a história não é nada bobinha, apresentando conflitos mais complexos do que costumamos encontrar nesse tipo de literatura. E isso é um baita ponto positivo, em minha opinião.
Também é positivo o fato de o narrador participar da narrativa, não como um personagem diretamente ligado à trama, mas como um contador de histórias que faz pequenas observações sem muito sentido durante seu texto. Por exemplo, há um trecho onde Snicket relembra um amor antigo, sem nenhuma relação com a história dos Baudelaire.
Outra característica de Mau Começo que merece nota é o fato de ser carregado de referências a várias obras e figuras da literatura. Algumas vêm mais disfarçadas, outras estão escancaradas no texto – como a referência à Charles Baudelaire –, mas de qualquer forma é uma delícia quando a gente se depara com uma delas.

Apesar de a história ser trágica, o autor conseguiu fazer com que fosse agradável, contendo vários momentos engraçados, os quais trazem certo alívio ao leitor – principalmente se esse leitor for uma criança.
Mesmo sendo um livro infantojuvenil, os adultos também irão se encantar com a vida dos Baudelaire. Eu me encantei e conheço muito marmanjo que se encantou também.

Pra finalizar, preciso falar sobre a edição perfeita do livro. Apesar de ele ter dimensões menores do que o habitual – e de eu não gostar de livro pequeno –, tanto Mau Começo quanto os outros 12 volumes são lindos demais. As capas têm um detalhe envernizado na ilustração e nas letras, cada início de capítulo traz desenhos divertidos e a diagramação é ótima. Dá pra perceber o carinho que a Companhia das Letras teve com essa série, e é justamente isso que ela merece.
Logo em seu primeiro volume, Desventuras já conquistou meu coração. Portanto, só me resta pedir que você leia esse livro e dê uma chance para que ele conquiste você também!

6 comentários:

  1. Esse livro *----*
    To com ele lá em casa pra ler, maaas só vou lê-lo quando eu tiver a coleção toda o/

    maisumleitor.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb sou dessas que gosta de ter a coleção completa antes de começar a ler um livro! hehe

      Excluir
  2. Oi, Michelly, tudo bem? Muitas pessoas falam bem dessa série e ela é uma das séries que eu estou com mais vontade de ler. Sua resenha ficou fantástica, me deixou ainda mais curiosa para ler. Beijos.

    http://livro-apaixonado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que vc gostou, Júlia! Pode ler que esse livro vale a pena mesmo!

      Excluir
  3. Um dos meus melhores amigos AMA a série, eu sou louca para ler, mas tenho o mesmo problema: comprar um box de 200 reais é meio pesado. Mas um dia lerei. \o/ Uma dúvida: você assistiu ao filme?Tenho muita curiosidade de saber até onde livros e filme se parecem, mas só encontrei resenhas falando o clássico do clássico: "os livros são muito melhores". Pergunto porque vi e gostei do filme, e queria saber se é mais ou menos aquilo que espera o leitor. :)

    Beijos :D
    lui-lilymon.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não assisti o filme ainda, Luísa. Quero ler todos os livros primeiro :)

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...