3.4.15

Resenha: Noah Stalder


Noah Stalder - Cesar Ferraz
342 páginas


"Foi ali que percebi meus maiores defeitos e nossas maiores qualidades. Um sentimento que me dividia ao meio. Uma parte de mim se achava pronta para o que viesse pela frente, já a outra teimava em achar que faltava muito para estarmos preparados para enfrentar o inimigo."


Noah Stalder é um garoto que vive com os pais em Leekompur, um lugar cercado por uma redoma que protege seus habitantes da radiação do lado de fora. Noah tem estranhos pesadelos onde ele é metade homem, metade máquina, e encontra-se sempre em apuros.
Porém, esses pesadelos não são a maior preocupação do garoto, já que Leekompur está prestes a ser invadida por criaturas voadoras cujo claro objetivo é destruir tudo e todos que virem pela frente.
Numa fuga às pressas, Noah vai parar num lugar diferente de tudo o que já viu na vida, e descobre que pode influenciar muito mais na guerra que se inicia do que imaginava.

É difícil fazer um resumo dessa história porque o livro é tão cheio de surpresas que fica difícil falar dele sem estragar algumas. Portanto, melhor que resumir Noah Stalder, prefiro contar pra vocês o quanto essa leitura foi uma experiência maravilhosa.

Quando fechei a parceria com o autor César Ferraz, já imaginava que ia gostar da narrativa, visto que ela aparentemente abarcava tudo o que admiro num livro. E não foi só aparentemente.
A aventura de Stalder é repleta de momentos de tirar o fôlego, possui elementos fantásticos, apesar de estar mais pra ficção científica, e tem personagens cativantes de verdade. Eu, que já esperava um bom livro, me surpreendi positivamente!
Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi como o autor concatenou suas idéias e deu seguimento à história. Logo no início ele nos apresenta Noah e permite que o próprio personagem conte um pouco de seu passado, já nos mostrando o que estava por vir. Contanto, César não enrola pra começar a ação de verdade, e assim que as coisas começam a acontecer, várias questões vão ficando em aberto, o que nos deixa com aquela curiosidade deliciosa que só os bons livros são capazes de proporcionar.
Percebi algumas inspirações do autor durante a leitura, por exemplo, no caso da Névoa da Memória, que me lembrou muito a Penseira de Dumbledore, em Harry Potter. Mas eu devo explicar a vocês que tais inspirações vieram para somar, e não soaram, em nenhum momento, como algum tipo de cópia.
A criatividade também marcou presença nesse livro, com direito a portais, viagens no tempo, seres exóticos. Ou seja, o que você vai encontrar em Noah Stalder é uma narrativa bem movimentada, que não cai no marasmo em momento nenhum. Até o romance tem seu lugar nessa obra, apesar de que as coisas, nesse sentido, não terminaram bem do jeito que eu queria...

Como falei anteriormente, gostei muito da construção dos personagens. Entre todos destaco meus três preferidos: Noah, Kristen e Xarly.
Noah, o protagonista, como não poderia deixar de ser, é meio que o herói da história. Obviamente ele conta com a ajuda de algumas pessoas, até com a de quem menos se espera, mas é ele quem faz a trama girar. Ao contrário do que vemos por aí, Noah não é o tipo de protagonista chato e cricri, cheio de lições de moral, mas sim um garoto que vai se descobrindo aos poucos, junto com o leitor.
Kristen me chamou a atenção desde a primeira cena em que apareceu. Logo de cara achei ela parecida com a Luna, o que seria outra menção à Harry Potter, porém, no decorrer da narrativa a personagem foi mostrando sua própria personalidade e eu parei de achar que ela e Luna tinham muito em comum.
Xarly surgiu lá pro meio da história e me causou certas dúvidas no começo. Mas no final das contas acabou me conquistando. Tanto seu jeito de falar quanto sua descrição são muito engraçados, eu imagino sua voz e fico rindo sozinha. Gostei desse diferencial que o autor criou para ele.
Também há outros personagens que eu poderia citar, já que todos têm sua razão de ser durante os acontecimentos, como Dylan e Eric, muito importantes na trama, mas vou deixar vocês descobrirem mais sobre eles sozinhos. Garanto que vão gostar...

Enfim, Noah Stalder foi uma experiência realmente incrível, escrita por um autor muito competente cuja escrita é fluida e interessante. Recomendo a todos, principalmente àqueles que, assim como eu, adoram uma ficção cheia de ação e surpresas.
No mais, me resta agradecer a César, mais uma vez, pela oportunidade de ler seu livro. Valeu muito a pena!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...