29.5.15

Resenha: Você não deveria estar na escola?


Você não deveria estar na escola? - Lemony Snicket
312 páginas


"Havia um ferimento em seu rosto, comprido e com um formato estranho, partindo da bochecha até fazer uma curva perto do olho. Eu me ajoelhei depressa. Se você tem um ferimento, não quer que ninguém o toque, mas todo mundo que gosta de você vai querer tocá-lo, na esperança de ajudar de alguma forma.
- O que fizeram com você? - perguntei.
- Acho que você pode ver por si mesmo.
- Eles fizeram um machucado.
- Eles fizeram um acordo - ela me corrigiu."


O terceiro volume da série Só Perguntas Erradas, escrita pelo fictício Lemony Snicket continua as investigações sobre as trapaças de Tiro Furado. Dessa vez, uma série de incêndios misteriosos assola Manchado-pelo-mar e cabe a Snicket descobrir o que está por traz desses incidentes. Ao mesmo tempo, as crianças da cidade estão em perigo e também cabe a nosso detetive defendê-las do mal.
Com Tiro Furado à solta, todo cuidado é pouco, ainda mais quando Lemony parece não saber quem é digno de sua confiança. Mesmo contando com a ajuda de seus amigos, é difícil adivinhar quais são as verdadeiras intenções do vilão que ronda o pequeno vilarejo, e esse mistério parece estar cada dia mais distante de uma solução.

Como esperado, Você não deveria estar na escola? apresenta um texto fluido e descabido, no melhor sentido da palavra. O mais legal ao ler esse livro foi perceber que mesmo se tratando de uma narrativa extremamente divertida, há uma certa crítica contida nas entrelinhas. As atitudes de S. Theodora Markson provam isso cada vez mais, representando, pra mim, àqueles que possuem o poder de dar soluções mas só criam mais problemas, sejam essas pessoas políticos, coordenadores de instituições ou chefes de família. Até mesmo nós podemos nos encaixar no perfil de Theodora em certos momentos, basta analisarmos nossas atitudes com um pouco mais de crítica.

Snicket, o personagem, tem evoluído muito e mostrado claramente seu amadurecimento. Já Snicket, o narrador, conseguiu me prender com suas ironias e reviravoltas.
Gostei muito do fato de os livros estarem em foco nesse volume, tornando-se protagonistas de uma trama que só é revelada, de fato, no final. Quer dizer, mais ou menos revelada, já que ainda terão outros volumes e Tiro Furado continua por aí.

O desfecho de alguns personagens me deixou apreensiva, ansiando pelas próximas peripécias da turma. Achei alguns finais injustos, outros merecidos. Mas no geral gostei, tanto da história quanto do gostinho de quero mais que essa história deixa. Agora só resta esperar pelo próximos, ou pelos próximos, e torcer para que sejam tão bons quanto os que foram lançados até hoje.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...