5.7.15

Ganhei um Nobel: J. M. Coetzee

Prêmio Nobel de Literatura 2003: J. M. Coetzee "que com inumeráveis disfarces retrata o envolvimento surpreendente do forasteiro".


Nascido em 9 de fevereiro de 1940, na Cidade do Cabo, África do Sul, John Maxwell Coetzee é o mais velho de dois filhos. Sua mãe era uma professora de escola primária, seu pai formou-se em Direito, mas acabou por servir as forças sul-africanas na África do Norte e Itália. Embora os pais de Coetzee não eram de ascendência britânica, a língua falada em casa era Inglês.

Coetzee estudou na sua cidade natal até completar dois bacharelados, um em Língua Inglesa e outro em Matemática. Trabalhou como programador de computadores na Inglaterra entre os anos de 1962 a 1965, ao mesmo tempo em que preparava uma tese sobre o romancista Ford Madox Ford.

Casou-se com Philippa Jubber em 1963, com quem teve dois filhos: Nicolas, que faleceu com 23 anos, e Gisela.

Graduou-se na Universidade do Texas com um doutorado em Inglês, Linguística e Línguas Germânicas. Sua tese de doutorado foi sobre os primórdios da ficção de Samuel Beckett. Depois disso trabalhou como professor assistente na Universidade Estadual de Nova Iorque, mas teve que voltar para a África ao ter o direito de residência permanente nos Estados Unidos negado.

Já em sua cidade natal ocupou vários cargos na Universidade da Cidade do Cabo, mas acabou por dar aulas esporádicas em várias universidades americanas, ingressando, inclusive, como membro da Comissão do Pensamento Social durante seis anos. Em 2002, emigrou para a Austrália, onde vive hoje dando aulas na Universidade de Adelaide e traduzindo obras da literatura holandesa e africana.

Coetzee começou a escrever ficção em 1969, sendo seu primeiro livro, Dusklands, publicado na África do Sul em 1974. Outra obra do autor, No Coração do País, lançada em 1977, lhe garantiu o Prêmio Literário da África do Sul e o Prêmio CNA. Esperando os Bárbaros, de 1980, recebeu uma notificação internacional. Mas o autor conquistou definitivamente o respeito no universo literário quando Life & Times of Michael K ganhou o Prêmio Booker da Grã-Bretanha. Outra obra de Coetzee a ganhar esse prêmio foi Disgrace, fazendo com que ele se tornasse o primeiro autor a receber o Booker Prize duas vezes.

Entre suas obras publicadas no Brasil estão A Ilha, Verão, Diário de um Ano Ruim, entre outros. Basta dar uma olhada nas sinopses desses e deu outros livros do autor para aguçar sua curiosidade sobre tais obras. A minha, pelo menos, foi aguçada, e se seus livros forem tão ricos quanto sua história, seria uma pena não começar a ler um deles agora mesmo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...