27.8.15

Ganhei um Nobel: Günter Grass

Prêmio Nobel de Literatura 1999: Günter Grass "que, com vivas fábulas negras, desenhou o rosto oculto da história".


Nascido em 16 de outubro de 1927, em Danzig, Alemanha, Günter Wilhelm Grass foi um autor, romancista, dramaturgo, poeta, intelectual, e artista plástico, o qual alternava suas atividades literárias com a escultura. Ele também era conhecido como um dos principais representantes do teatro do absurdo alemão.

Estudou em sua cidade natal até ser convocado a servir nas forças armadas da Alemanha nazista, na Waffen-SS. Essa informação, inclusive, só foi veio a público recentemente, quando do lançamento de sua autobiografia Descascando a Cebola. Em 1945 foi ferido durante a guerra e preso na então Tchecoslováquia, de onde foi libertado no ano seguinte. A partir daí trabalhou em minas e fazendas, e também como aprendiz de pedreiro. Estudou desenho e escultura na Academia de Arte de Dusseldorf e na Academia de Artes de Berlim.

Nessa época já lia seus poemas para um grupo de escritores influentes, que denominavam-se como Grupo 47. Porém, foi só em 1956, depois de se mudar para Paris, que o autor publicou seu primeiro livro, Die Blechtrommel. Depois vieram Katz und Maus (1961) e Hundejahre (1963).

Além dos livros, Grass também dedicou-se a escrever poesias e peças de teatro, como em Noch zehn Minuten bis Buffalo (1957) e Die Plebejer proben den Aufstand (1965).

Esquerdista, no que tange às suas posições políticas, o escritor participou de forma ativa da vida pública de seu país, provocando polêmica em torno de seus trabalhos. É responsável por grande parte da renovação da literatura alemã do pós-guerra, graças a seus textos irônicos, principalmente no que tange à sátiras sobre o milagre econômico da reconstrução pós-nazista. Como exemplo desse estilo podemos citar o livro Unkenrufe, de 1992, publicado no Brasil como Maus Presságios.

Em 1965 ganhou o Prêmio Georg Büchner, e em 1999 foi laureado com o Prêmio Nobel de Literatura.

Quero aproveitar esse momento para frisar o quanto a experiência de pesquisar sobre os ganhadores do Nobel tem sido importante pra mim, não só culturalmente falando, mas também no que diz respeito a conhecer um pouco mais sobre a gênese do ser humano. Quando classificamos um autor como bom ou ruim, às vezes nem sabemos sobre sua história, sobre seus traumas, e por isso não os tratamos com o devido respeito. Pois a coluna Ganhei um Nobel tem me feito muito bem ao ensinar que, mesmo não me adequando à escrita de um determinado escritor, é de suma importância respeitá-lo. Mesmo que Günter Grass infelizmente tenha feito parte do massacre nazista como membro de uma SS, o que vale aqui (e eu digo aqui no sentido de eu escrever em um blog literário) é sua obra.

Já estou ansiosa pra pesquisar sobre o próximo ganhador de um Nobel de Literatura, que é ninguém menos do que José Saramago. Espero que vocês estejam ansiosos também!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...