9 livros que não atingiram minhas expectativas


Dia desses fiz um desabafo aqui sobre a obrigação de gostar de um livro, onde falei acerca da minha frustração quando não me identifiquei com uma obra que, pelo visto, todo mundo gosta. Depois de refletir sobre o tema acabei percebendo o óbvio, gosto é particular, cada um tem o seu e ponto. Com base naquele post, selecionei uma lista de livros que não atingiram minhas expectativas.

Dito isso, tenho que fazer um mea-culpa e dizer que nutrir expectativas é a pior coisa que um leitor pode fazer e talvez eu até teria gostado de alguns desses livros se não tivesse esperado demais. Outro adendo: nem todas as obras citadas foram decepções, propriamente ditas. Algumas apenas ficaram aquém do que eu esperava.

Mas vamos logo pra lista que eu explico melhor.

1. Capitães da Areia 

Nunca havia lido nada de Jorge Amado e com base nos comentários que vi por aí, esperava mais. A escrita, obviamente, é bela, tocante, fluida. Coisa de um grande mestre da literatura, e esse reconhecimento o autor tem de minha parte. O que me decepcionou profundamente foi o tom de propaganda política que senti durante toda a narrativa, como se Jorge Amado quisesse convencer o leitor, a todo custo, a aderir à sua ideologia. Não gosto quando autores tentam direcionar disfarçadamente minhas conclusões.  Se for pra fazer um livro de propaganda política, admita que é um livro de propaganda política. Não o disfarce de romance.

2. A Livraria 24 Horas do Mr. Penumbra

Quando li esse livro, escrito por Robin Sloan, esperava uma fantasia ambientada numa livraria, onde os livros seriam protagonistas. Talvez algo do tipo "Coração de Tinta"? Mas o que encontrei foi uma narrativa cansativa, desinteressante e que nada tinha a ver com a promessa da sinopse. Parece mais um compêndio sobre novas tecnologias do que um romance. Além de ter um casal insosso e a resolução desapontadora do mistério. Chato.

3. A Menina Submersa

Esse é tão bonito que eu fico até chateada de não ter gostado! Caitlín R. Kiernan, declaradamente, quis fazer um livro experimental e inovador, mas ficou experimental e inovador demais pra mim. A narrativa não-linear é perigosa, tendo em vista que pode resultar num texto confuso e numa experiência de leitura cansativa, que foi o que aconteceu. Senti como se a autora tivesse tentado algo muito além de sua capacidade. Sei que muita gente gosta desse livro e não vê da mesma forma, mas reitero que essa é apenas a minha percepção. Não briguem comigo.

4. O Nome da Rosa

A obra de Umberto Eco foi a responsável pelo post que mencionei anteriormente. A primeira coisa que me incomodou nesse livro foi o exagero de trechos em latim. Eu sabia que eles estavam ali, mas não sabia que eu teria que parar de 5 em 5 minutos para traduzir parágrafos longos nessa língua. Outro exagero foram as divagações que ocupam a maioria das páginas do romance, deixando a parte da investigação do mistério como um mero detalhe em meio às inúmeras reflexões filosóficas e teológicas. Nada contra filosofia e teologia, só achei que a escrita prolixa ao tratar desses temas deixou a leitura pesada demais.

5. Fahrenheit 451

A distopia de Ray Bradbury não foi uma leitura ruim. Na verdade, ela é uma das prejudicadas pelas altas expectativas que alimentei. Eu havia lido 1984 e Admirável Mundo Mundo e, na comparação, achei Fahrenheit bem mais simples que as outras, o que me decepcionou. Vou até fazer uma sugestão à você, leitor. Caso ainda não tenha lido essas três famosas, e indispensáveis, distopias clássicas, leiam a de Bradbury primeiro. Acredito que a experiência será mais bem aproveitada.

6. Branca dos Mortos e os Sete Zumbis

Quando o livro de Fábio Yabu saiu nessa edição nova da Globo Livros, só se falava nele. Claro que fiquei curiosa, sobretudo porque ele junta terror com contos de fadas, dois temas que muito me interessam. Ganhei de presente do meu então namorado - hoje marido - e fui logo devorá-lo. O que achei? Bobo. Os clichês me incomodaram bastante, visto que a coletânea de contos estava sendo vendida como algo inovador, mas o que vi foi mais do mesmo. Fábio é brasileiro, o que me deixa mais triste ainda por não ter gostado. Fazer o quê.

7. Harry Potter e a Criança Amaldiçoada

Meu Deus, ela vai falar mal de Harry Potter! Não. Na verdade eu vou defender minha saga amada da heresia que foi esse livro. Mesmo que eu não soubesse que ele não tinha sido escrito por J. K., eu adivinharia assim que lesse a primeira linha. Trata-se da transcrição da peça, e pro teatro deve ter funcionado maravilhosamente bem, mas ler a história com aqueles personagens totalmente desfigurados foi de doer o coração. Rony apático e Hermione babaca são só alguns exemplos. E o filho do Harry então, que pessoinha insuportável. Fora a famigerada filiação de uma certa personagem. Não deu não, foi demais pra mim. Harry Potter é até Relíquias, o resto é fonte de renda dos envolvidos.

8. A Viajante do Tempo

Confesso que passados quase dois meses da leitura, ainda não sei o que pensar sobre o primeiro volume da série Outlander. Gostei do enredo tratar de viagem no tempo de uma forma diferente das que já vi mas acho que a autora se perde um pouco no caminho. Sem medo de exagerar, posso dizer que mais da metade das 800 páginas narram as peripécias sexuais dos protagonistas e quando peguei esse livro para ler esperava um Guerra dos Tronos e não um Cinquenta Tons. Não sou hipócrita, portanto admito que uma ceninha hot aqui, outra ali, até instiga a leitura, mas quando as ceninhas hot tomam lugar do plot principal, complica, né?! Aí fico na dúvida sobre continuar ou não a leitura desses livros pois gostei da história e quero saber o que vai acontecer aos personagens, mas se for pra ler livros de quase mil páginas onde 700 são cenas gratuitas de sexo, não sei se compensa.

9. Orgulho e Preconceito

Jane Austen tem uma escrita belíssima, gostosa, daquelas que quando percebemos já se passaram cem páginas. Esse é o que menos me decepcionou dessa lista, mas optei por colocá-lo já que fiquei incomodada porque achei mais lento do que gostaria. As Brontë, por exemplo, escreveram mais ou menos na mesma época que Austen e sinto muito mais energia e força nas narrativas das irmãs do que senti lendo Orgulho e Preconceito. Mas verdade seja dita, na época que li o romance eu não era muito adepta dos clássicos portanto pretendo reler essa obra qualquer dia. Quem sabe mudo de opinião. Sinceramente, acho que mudo sim.

Comentários

  1. Oi Michelly,

    Concordo com você, criar expectativas é bem ruim e não só se tratando de livros rsrsrs.

    A maioria dos títulos que você listou eu ainda não li, alguns fiquei até com vontade de ler para saber qual seria minha opinião.

    Gosto muito desse tipo de post.
    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kelly!
      Tb sou assim, opiniões divergentes sobre livros me instigam a ler pra ver qual será minha opinião. :)
      Beijos!

      Excluir
  2. Me identifiquei muito com essa lista, também me decepcionei com A Livraria 24 Horas do Mr. Penumbra, Fahrenheit 451, Orgulho e Preconceito e O Nome da Rosa, também pelos mesmos motivos que você citou...

    Mr. Penumbra eu tive que ler par a a escola, então já foi uma leitura obrigatória, mas mesmo assim o livro é extremamente desinteressante e fiquei a toda hora me perguntando "pq estou lendo isso?"

    O meu problema com Fahrenheit (além de ter lido outros primeiro), foi que o final me decepcionou, senti que perdi o meu tempo lendo...

    Orgulho e Preconceito também achei muito lento... Mas também não gosto de romances de época, muita coisa nesses me incomoda então não aproveitei tanta a leitura

    O Nome da rosa a gente já conversou antes, mas realmente essas partes em latim foram chatas de ler... Deveriam no mínimo ter colocado uma nota de rodapé com as traduções para facilitar a vida do leitor!

    Ótimo post! =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dora!
      Me surpreendeu a escola pedir pra ler Mr. Penumbra. Tanto livro bom e eles pedem esse! kkkkkk
      Parece que vc gostou ainda menos de Fahrenheit do que eu. Eu não achei que perdi meu tempo, mas esperava algo a mais sim.
      Na época que li Orgulho e Preconceito eu tb não era mt adepta dos romances de época, então isso pode ter contribuído. Depois que descobri as Brontë, tenho mt mais interesse por romances assim, desde que tenham sido escritos nos séculos passados pq romance de época escrito por autores contemporâneos eu ainda não gosto.
      E com certeza as notas de rodapé traduzindo o latim ajudaria muito o leitor. Não entendi pq fizeram a opção de não colocá-las.
      Fico feliz que tenha gostado do post!
      Beijos!

      Excluir
  3. O único dessa lista que li até agora foi "A Livraria 24 Horas do Mr. Penumbra" e concordo totalmente com você! Li esse livro para fazer uma prova no colégio e não achei que seria tão ruim lendo somente o título, mas me enganei. Achei a história completamente chata, mais parecia uma "propaganda" do google do que qualquer outra coisa, realmente decepcionante.
    Sobre o livro "A Criança Amaldiçoada" eu nem ao menos fiquei interessada, já sabia que seria uma história muito ruim desde que descobri que era uma fanfic (nada contra quem gosta desse tipo de leitura, mas não tem nada a ver comigo).
    Ainda quero ler O Nome da Rosa e Fahrenheit 451, mas estou preparada e não vou criar grandes expectativas, assim pode ser que a leitura não me decepcione.
    Beijinhos <3

    Toca da Lebre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nanda!
      Como falei com a Dora, não entendi pq um professor indicaria Mr. Penumbra! :/ Ele parece uma propaganda do Google mesmo, ou, no mínimo, uma aula sobre o funcionamento de lá.
      Eu tb não tenho o costume de ler fanfic, mas como esse era o texto do teatro e foi aprovado pela J. K., achei que tava melhorzinho.
      Depois me conta sua experiência com O Nome da Rosa e Fahrenheit, tá?!
      Beijos!

      Excluir
  4. Ho!
    Dos livros da lista, so li 'Orgulho e Preconceito', na epoca que li nao fazia ideia de quem era JaneAusten, nem tinha ido atras para saber, li por indicaçao de uma tia, e talvez por ter ido sem expectativa nenhuma me apaoxonei tanto pela hisgoria. Por que o que voce falou e certo: entrar na onda de hype pode acabar decepcionando muita gente, e confesso que ja me decepcionei varias vezes por isso.
    Da sua lista 'Capitaes de Areia', 'Farenheit 451' e 'O Nome da Rosa' sao livros que tenho o interesse de ler em breve, espero aproveitar a leitura.
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ozzy!
      Vou voltar a ler Austen em breve mas estou tentando controlar as expectativas para ver se a experiência será melhor. De qualquer forma, hoje em dia gosto mais de livros clássicos do que gostava quando li Orgulho e Preconceito, portanto acho que isso, por si só, já ajuda.
      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário