Um Anel para a todos governar


John Ronald Reuel Tolkien nasceu na África do Sul mas mudou-se aos 3 anos para a Inglaterra. O acadêmico, que desde a infância se interessou por linguística, é o autor de um dos maiores sucessos literários de todos os tempos, O Senhor dos Anéis, obra que o concedeu a alcunha de "pai da fantasia".

Eu já era fã do trabalho de Tolkien, mas quando li sua biografia fiquei ainda mais encantada pela trajetória de altos e baixos do autor. Parece estranho, mas também gostei de conhecer seus defeitos e suas falhas, visto que isso coloca um pouco de lado a imagem de mito e traz esse grande mestre da literatura para mais perto de nós, seres humanos normais.

Apesar de ter sido publicado originalmente em três volumes, O Senhor dos Anéis foi concebido como um livro único, portanto é assim que devemos enxergá-lo. Hoje já existem edições que compilam a história num único livro, mas independente de qual você prefere ler, o importante é que leia.

Mas, afinal, do que se trata a história?

Se você já assistiu aos filmes, saiba que eles são bem fiéis ao enredo do livro. Frodo é um hobbit que parte numa missão para destruir o Um Anel, um objeto feito para controlar e dominar a todos. Nessa aventura ele tem, inicialmente, a companhia de outros três hobbits, Sam, Pippin e Merry. Depois o grupo aumenta, passando a contar com outras raças de habitantes da Terra Média, o elfo Legolas, o anão Gimli, os humanos Boromir e Aragorn e o mago Gandalf.

Gandalf é o grande mentor dessa empreitada e representa o bem em contraponto com o mal que se manifesta na figura de Sauron, o criador do Um Anel e para onde o artefato quer voltar para cumprir seu desígnio perverso. Como vocês já devem ter percebido, essa é sim uma história maniqueísta, mas foge completamente dos clichês dessas discussões.

Escrita sob o impacto das duas grandes guerras mundiais, nas quais tanto o próprio autor quanto seu filho lutaram, O Senhor dos Anéis também foi bastante influenciado pela religiosidade de Tolkien. Mas, ao contrário do que muito se propaga, não é apenas o cristianismo que está representado no enredo, sendo também fácil encontrar elementos da mitologia nórdica e grega.

No final das contas, essa é uma história de fantasia. Talvez a maior de todos os tempos, ou uma das maiores. Tão grande que superou todos os preconceitos possíveis na literatura: foi escrita por um cristão declarado, está inserida no gênero fantástico e foi um bestseller. Mas seu sucesso é justificado quando encontramos ali um texto cujo vocabulário é rico, as mensagens são necessárias e a criatividade chega a ser quase inacreditável. Tolkien criou lugares que nos dão a impressão de existirem de verdade, além de línguas que são estudadas e praticadas até hoje, como se fosse algum idioma oficial.

Além de dar origem aos filmes, ganhadores de alguns Oscars, a obra também serviu de inspiração para episódios de séries de humor, como South Park; músicas, como algumas do Led Zeppelin e Blind Guardian (sugiro fortemente que ouçam The Lord of the Rings, do Blind Guardian); peças de teatro e games. Obviamente, também influenciou toda a literatura fantástica produzida depois de seu lançamento.

Outros títulos de Tolkien são ambientados no mesmo universo que se desenvolve a saga do Um Anel, os quais também alcançaram grande sucesso.

Um deles é O Hobbit, o qual conta uma história anterior à de O Senhor dos Anéis. A narrativa mostra, em meio à sua aventura principal, como o Um Anel foi parar nas mãos de Bilbo Bolseiro, tio de Frodo e personagem principal dessa obra. Recentemente foram produzidos três filmes inspirados nesse livro, os quais, apesar de manter o espírito da trama, adiciona inúmeros elementos à ela.

Também é extremamente relevante citar o cultuado O Silmarillion, talvez a obra mais complexa e difícil de Tolkien, onde ele narra o surgimento da Terra Média, numa clara analogia à criação do mundo contida na Bíblia. As raças, as guerras, os sistemas políticos e os costumes desse mundo imaginário também são apresentados, incluindo a história dos Anéis do Poder. O autor morreu antes de terminar a revisão desse livro, que acabou sendo lançado postumamente, após seu filho preencher as lacunas e corrigir as inconsistências que ainda haviam.

Goste ou não de fantasia, goste ou não do texto descritivo do autor, fato é que ele escreveu seu nome da história de forma definitiva. Por isso, e pelas horas maravilhosas que você passará viajando pela Terra Média, sugiro que, se você ainda não leu O Senhor dos Anéis, leia. Assim como foi a aventura da vida de Frodo e companhia, assim como foi a aventura da vida de inúmeros leitores nos mais de 40 países onde a obra foi traduzida, essa pode ser a ventura da sua vida também. Vai perder?

Comentários

  1. Amei a resenha! Sou apaixonada pelo universo criado por Tolkien, é uma das coisas mais lindas já criadas <3 Já li a trilogia de O senhor dos anéis, O hobbit, O silmarillion e Contos Inacabados, mas pretendo ler outros contos que ele publicou, pois me sinto muito bem lendo as histórias de Tolkien =D

    Beijão
    Toca da Lebre
    Universo DC 52

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dora!
      Tb me sinto bem lendo Tolkien, dá até um quentinho no coração! :) Quero ler tudo dele, mas devagar, pra não acabar rápido.
      Beijos!

      Excluir
  2. Quase fiz um TCC sobre a vida de Tolkien, mas acabei desistindo (o fato de ser um TCC, acabou fazendo com que eu sentisse um pouco de raiva do autor, por conta do nervosismo de se fazer esse tipo de trabalho, mas como eu não queria sentir raiva desse autor que tanto gosto, mudei o meu tema).
    Não cheguei a ler a saga do Anel (está na lista de leitura), mas li O Hobbit, que foi um dos melhores livros que já li (eu sentia uma paz incrível quando estava lendo essa obra, parecia que o mundo poderia até acabar, que eu nem notaria).
    Li também Silmarillion, mas confesso que fiquei confusa lendo, nele há uma infinidade de nomes, que acabaram me confundindo, mas no geral, eu gostei dessa obra também.
    Parabéns pela postagem, ficou muito bem escrita =D
    Beijinhos <3

    Toca da Lebre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nanda!
      Bem que eu gostaria de ter feito uma monografia sobre Tolkien, mas não tem muito onde encaixar esse tema do Direito! hehe... Mas eu te entendo, realmente fazer TCC é estressante.
      Amo O Hobbit da mesma forma que amo a saga do Um Anel e te aconselho a ler essa última logo. Só tenha em mente que a escrita é bem mais madura que em O Hobbit, tá?!
      O Silmarillion é complicadinho mesmo. Confesso que parei na metade e só vou terminar quando acabar de ler toda a obra do autor. Mas vou terminar!
      Beijos!

      Excluir
  3. Oi Michelly, tudo bem? Eu lo primeiro O Hobbit e depois O senhor dos anéis, na época eu estava na faculdade, lembro que demorei um ano pra ler tudo, mas adorei! Fiquei curiosa com a biografia do autor.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi!
      Tudo ótimo e com vc? :)
      Eu li ao contrário de vc mas a experiência foi incrível tb!
      A biografia que li foi aquela da Darkside. É mais resumida mas achei bem boa. Recomendo!
      Beijos!

      Excluir
  4. Oi Milly,
    Depois que li a biografia do Lewis fiquei interessado na do Tolkien também, mas pretendo lê-la só depois de ler O Senhor dos Anéis, acho que já faz um ano que comecei O Hobbit e nada de terminá-lo (acho que vou fazer isso hoje)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudi!
      Preciso ler a biografia do Lewis tb, gosto muito dele (já te falei isso né).
      Como falei pra Nanda ali em cima, a escrita de O Senhor dos Anéis é mais madura que a de O Hobbit então vá preparado, mas vá! hehe... Acho que vc vai gostar.
      Beijos!

      Excluir
  5. "John Ronald Reuel" (quem é esse?) "Tolkien" (ah, tá.. O JRR Tolkien...)

    Eu li "O Hobbit " e amei, mas não engatei na Trilogia do Anel ainda por sentir medinho do "texto descritivo do autor". Você sentiu muita diferença entre as obras?

    Mas já prometi a mim mesma que irei começar a saga... Só não sei quando.

    Seu blog é muito bom!!!



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dafne!
      Acho que é exatamente essa a reação de quem começa a ler o nome de Tolkien! A gente só liga o nome à pessoa no final mesmo! kkkkkk
      Eu senti muita diferença sim, mas li O Senhor dos Anéis primeiro, e quando a leitura mais complexa vem antes depois fica ainda mais tranquilo ler a obra menos complicadinha, né?!
      Mas assim, eu acho que existe um certo exagero com relação à escrita do Tolkien. É descritivo mesmo, é mais rebuscado mesmo, mas nd difícil de entender ou erudito demais. É uma história de aventura e fantasia só que muito bem escrita.
      Vale a pena, viu?! Vai fundo! :)
      Beijos!

      Excluir
  6. Hey!
    Eu li Tolkien a muito tempo, no ensino medio, e nao gostei quando li, mas muitos livros e estilos que nao curtia na epoca, hoje sao muito mais que queridos por mim, por isso esse ano eu me decidi a dar mais uma chance para 'O Senhor dos Aneis', espero nao me arrepender e me apaixonar tambem por esse universo incrivel.
    Nao sabia que tinham outros livros alem de 'O Hobbit' que se passam nesse universo, obrigado por trazer essa informaçao ate mim ^^'
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ozzy!
      Já vi muita gente que não gosta de Tolkien e a maioria reclama da narrativa detalhista, extremamente descritiva, mas eu adoro narrativas assim então sou suspeita pra falar! hehe... De qq forma, acho que vale, sim, dar uma segunda chance, porque é uma obra ímpar!
      Tolkien escreveu vários livros com alguma ligação com a Terra Média, qq dia falo mais sobre eles por aqui.
      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário