As escolas literárias

Escolas literárias da literatura brasileira

A literatura é uma arte muito antiga, a qual não só perdura por vários momentos históricos como vem sendo moldada por eles. Daí nasce o conceito de escolas literárias, também chamadas de movimentos literários, períodos literários ou estilos de época, as quais estão, cada uma, inseridas em um contexto histórico e abarca um grupo de autores cuja produção literária têm afinidades. Obviamente, cada autor tem suas particularidades, mas suas obras possuem algumas características em comum.

Por sua vez, a expressão "movimentos literários" remete diretamente aos movimentos de ruptura e retomada realizados pela literatura. Mas o que é isso? De maneira bem simples, podemos entender que os períodos literários delimitam-se através da ruptura com a escola imediatamente anterior ao mesmo tempo que retomam as características da escola que veio antes daquela, como mostra o exemplo abaixo. Clique para aumentar a imagem.

Era Colonial e Era Nacional das escolas literárias
                                  
Dessa forma, podemos inferir que o romantismo rompe com o arcadismo enquanto tende a retomar as características do barroco, e assim ocorre com todas as outras escolas literárias.

Vale ressaltar que a literatura não é uma arte exata, sendo assim nada impede que uma obra escrita hoje em dia tenha características do simbolismo, por exemplo. Contudo, o conhecimento dessa linha do tempo é importante para que tenhamos noção das particularidades de cada escola e possamos entender e avaliar melhor as obras de cada período. 

Como também podemos observar no quadro acima, nossa literatura se divide entre Era Colonial e Era Nacional.

A Era Colonial tem início em 1.500, quando os portugueses chegaram aqui e começaram a produzir as primeiras obras escritas, que foram diários e documentos. A carta de Pero Vaz de Caminha é o marco da literatura brasileira já que é considerada nossa primeira produção literária. Dentro dessa Era, a qual abrange o período em que o Brasil foi colônia de Portugal, temos três escolas literárias: quinhentismo, barroco e arcadismo.

Em 1808, com a chegada da Corte Portuguesa, começa um período de transição que passa pela Proclamação da Independência, em 1822, até se encerrar  em 1836, quando tem início a fase literária que perdura até hoje, a Era Nacional. Essa abrange o romantismo, o realismo/naturalismo/parnasianismo, simbolismo, pré-modernismo, modernismo e pós-modernismo.

Nos próximos posts desse projeto falaremos sobre cada um desses estilos de época.

Abaixo deixo a linha do tempo das escolas literárias para que vocês usem à vontade, só não se esqueçam de citar a fonte. As datas são apenas aproximadas visto que, reitero, a literatura não é uma arte exata, mas para fins didáticos, essa divisão torna o entendimento mais fácil.

Organograma das escolas literárias brasileiras

Veja também o primeiro post do projeto Literatura Descomplicada:

1. Uma questão de gênero

Comentários

  1. Adorei o post. Amo literatura, mas não sou da área de Letras. Posts instrutivos como o seu me ajudam a conhecer mais as questões teóricas da literatura de uma forma bem objetiva! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla!
      Essa é minha intenção, mostrar os aspectos gerais da teoria literária de forma bem simples para que todos tenham acesso ao conhecimento!
      Muito obrigada pelo apoio, aqui e lá no Instagram! :)
      Beijos!

      Excluir
  2. Não sou de ler livros nacionais, então o meu conhecimento sobre as escolas literárias é bem limitado. Mas adorei conhecer! Não tinha ideia das escolas da era colonial, apenas conhecia o barroco, mas mais ligado a arte que a literatura (que não deixa de ser uma forma de arte né haha).
    Amei o post! Beijão =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dora!
      Os nacionais tb não são a maioria na minha estante mas esses estudos têm servido pra despertar meu interesse por nossa literatura. Cada escola que aprendo tenho mais vontade de ler os livros inseridos naquele contexto. :)
      Beijos!

      Excluir
  3. Oi
    diferente o poste, eu aprendi sobre isso na escola, mas nunca dei muito atenção, não era muito ligada a literaturo e não gostava das aulas, pois não suportava a professora que dava o conteúdo na verdade ninguem da turma gostava dela.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise!
      O professor é determinante pra gente gostar ou não de uma matéria, né?! Sei bem como é isso. Tenho trauma de química até hoje por causa do meu primeiro professor dessa matéria. :/
      Mas espero que vc acompanhe os postas aqui do blog e passe a gostar um pouquinho mais de teoria literária!
      Beijos!

      Excluir
  4. Era o meu conteúdo preferido nas matérias de português!
    Me deu uma saudade da escola hahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      É muito divertido, né?!
      Tô me divertindo muito fazendo esses posts, além de aprendendo tb! :)
      Beijos!

      Excluir
  5. Michelly, parabéns por mais um post super informativo!
    Adorei e aguardo ansiosamente pelos próximos *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabelle!
      Obrigada por acompanhar e espero que continue gostando!
      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário