A Primeira Era de Mistborn

Primeira Era de Mistborn escrita por Brandon Sanderson

Em 2006, Brandon Sanderson apresentou ao mundo uma história de fantasia extremamente criativa e original, inclusive no que diz respeito ao sistema de magia pensado para a trama, o qual tem entre as principais a alomancia e a ferruquemia, que consistem, respectivamente, na queima de metais ingeridos ou no acúmulo de energia em objetos usados pelos personagens. Isso para falar em linhas gerais, já que há muito mais em meio as mais de duas mil páginas da trilogia inicial, chamada de Primeira Era.

Mas, apesar de existir magia, nem todos são capazes de produzi-la, e menos ainda os que conseguem queimar todos os tipos de metais e acumular poderes, sendo esses conhecidos como Nascidos da Bruma (tradução aproximada do termo"mistborn" que nomeia a saga). Kelsier não só é uma dessas pessoas como também foi o único a escapar da prisão do Senhor Soberano, o tirano que controla Luthadel e é visto quase como um deus por seus habitantes. Mas no que depender de Kelsier esse reinado está prestes a chegar ao fim, e da forma mais dramática possível.

Ao mesmo tempo em que vamos nos familiarizando com Kelsier e sua gangue, também somos apresentados a outra personagem muito importante: Vin, uma garota que aprendeu da forma mais difícil a não confiar em ninguém e por isso esconde que é uma alomântica.

Durante a trilogia surgem - e dão adeus - outros personagens muito importantes, alguns, inclusive cruciais para o desenvolvimento da narrativa ágil e competente que nos guia nessa história, assim como vamos desvendando o mundo criado por Sanderson ao mesmo tempo que ele nos impressiona e surpreende a cada virada de página. 

Essa é, de fato, uma saga típica da literatura fantástica, a qual explora todas as características desse gênero cumprindo a difícil missão de não deixar que Mistborn caia na armadilha dos clichês que transformam muitos livros em "apenas mais um". Aspectos como a construção social e o mistério envolvendo as brumas comprovam isso. O autor também acerta ao iniciar cada capítulo com pequenos trechos do que parece ser uma história a parte e que vão, aos poucos, alimentando nossa curiosidade e criando o clima ideal para a revelação de um final bombástico em todos os sentidos. Não deixe de lê-los.

Por falar nisso, o desfecho da Primeira Era de Mistborn é grandioso, e deve isso à coragem do autor em fazer escolhas que, apesar de perigosas, não poderiam ser mais acertadas. Sabe quando George Martin disse que o final de As Crônicas de Gelo e Fogo seria agridoce? É exatamente o final de Mistborn que imagino para representar essa definição. 

E foi exatamente no melhor estilo Martin que Sanderson escreveu uma trilogia com reviravoltas espetaculares onde ninguém é poupado, heróis e vilões entram e saem de cena a todo momento e é recheada de intrigas políticas. Seu texto é coerente, fuido e inteligente. Ele apresenta um enredo complexo de uma forma inacreditavelmente simples, e o mais importante, inserindo todas as explicações necessárias no decorrer das ações e falas dos personagens, sem quebrar o ritmo da narrativa em momento nenhum.

Brandon Sanderson escreveu outras histórias tão incríveis quanto essa, das quais destaco Elantris, um livro único, coisa rara no que diz respeito à fantasia. Além de suas próprias criações, o autor também foi o responsável pela continuidade da prestigiada saga A Roda do Tempo, cujo autor, Robert Jordan, faleceu antes de sua conclusão.

Recentemente foi lançada a Segunda Era de Mistborn, que é ambientada 300 anos após o final de O Herói das Eras, último da trilogia da Primeira Era. Sanderson acertou ao escrever uma nova trilogia que, apesar das ligações inevitáveis, não depende completamente da primeira, o que não obriga o leitor a acompanhar uma série imensa para saber o final da história. Tanto a primeira quanto a segunda Eras têm começo, meio e fim bem delineados.

De qualquer forma, aposto que assim que começar, você não vai mais querer sair desse mundo espetacular criado por um dos nomes mais importantes da literatura fantástica contemporânea.

Comentários

  1. Menina, tenho muita vontade de ler Mistborn. Vejo muitos elogios à essa série e fiquei mais animada em saber que essa segunda trilogia é meio independente da primeira.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza!
      Eu ainda não li a Segunda, mas pelo que já li sobre e levando em consideração o fato dela passar muitos anos depois da primeira, acho que elas não dependem uma da outra mesmo não. Só se complementam mesmo. :)
      Tomara que vc goste!
      Beijos!

      Excluir
  2. A primeira era Mistborn achei magnífica, sendo que o primeiro da trilogia é meu preferido do gênero. Já a segunda era, depois de três livros lidos, achei um pouco abaixo comparando com a primeira, mas mesmo assim ainda é muito boa!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maurilei!
      Eu tô muito curiosa pela Segunda Era, acho até bom controlar minhas expectativas senão já viu, né!
      Beijos!

      Excluir
  3. Oi, Mi!

    Eu termino de ler suas publicações com vontade de sair comprando, pegando emprestado, pesquisando sobre... todos os livros! Antes de qualquer coisa eu precisava elogiar sua capacidade de nos prender ao texto. Não estou falando "apenas" de uma gramática bem conduzida, ortografia ok, coesão... Porque isso tudo é óbvio em você desde a primeira linha. Mas vai muito além. Dá vontade de continuar lendo, lendo... E, ainda por cima, convence naquilo que você quer expressar.

    Adoro muito seu cantinho aqui e todo o seu cuidado.

    Leio muito pouco de literatura fantástica e penso que o que me afastou do gênero foi, justamente, cair em algumas leituras que não passaram de "mais do mesmo". Tenho uma amiga que é o oposto de mim nesse quesito e tem me dado algumas dicas para essa reconciliação. Acho que vou aproveitar o entusiasmo com Mistborn e retornar estas leituras. Depois, quem sabe, sigo com as dicas dela! =D

    beijos
    http://www.aquelaepifania.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eliza!
      Nossa, fiquei realmente muito feliz com seu comentário! Eu sou mt crítica comigo e ler o que vc escreveu me impulsiona a continuar e a melhorar cada dia mais. Muito obrigada, mesmo! :)
      Infelizmente, como acontece com qq gênero, tb existem muitas fantasias clichês e a gente se sente perdendo tempo lendo várias coisas iguais. Mas Mistborn eu garanto que tem lá seu diferencial. Lê e me conta!
      Beijos!

      Excluir
  4. Oi!
    Eu nunca havia ouvido falar nesses livros até agora. Infelizmente, não faz o estilo que eu gosto de ler. :(

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Caroline!
      Mistborn é beeem famoso, mas o fato de vc não gostar de fantasia explica pq vc nunca ouviu falar! hehe...
      Não faz mal, tem muitos livros maravilhosos pra todos os gostos! :)
      Beijos!

      Excluir
  5. Ai, sou doida pra ler essa trilogia (e a segunda era também *-*). Só ouço elogios sobre ela e por se tratar de fantasia, um dos tipos de histórias que eu mais gosto, tenho quase certeza de que irei gostar desses livros. Só estou esperando uma boa promoção pra adquirir meu box com a trilogia e "embarcar no mundo de Mistborn" <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabelle!
      Se vc gosta de fantasia, então Mistborn é leitura obrigatória! hehe...
      Tb estou esperando uma promoção pra comprar a Segunda Era, enqt isso a curiosidade só vai aumentando!
      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário