Criando leitores

Dia Nacional do Livro Infantil

Era uma vez uma garotinha que sempre viveu cercada de livros. Seus pais os guardavam junto dos brinquedos, o que fez com que a garotinha ligasse a leitura à brincadeiras e diversão. Muito provavelmente esses pais não fizeram isso de forma consciente - ou foi? Nunca perguntei -, mas fato é que a garotinha cresceu apaixonada tanto pelo objeto livro quanto pelas histórias maravilhosas que eles guardam como um tesouro prestes a ser descoberto.

Okay, vocês já perceberam que a garotinha sou eu e que esse é o início da minha história de amor pela literatura. Como disse, não sei se fui influenciada a gostar de ler de forma proposital, mas o resultado não poderia ter sido melhor e é, inclusive, o que eu espero para meus filhos que um dia virão.

Pensando nisso, me propus a dar aquela força para os papais e mamães que gostariam de inserir o hábito da leitura na vida dos filhos. Tudo o que eu disser é de forma descompromissada, com base em minha experiência pessoal ou naquilo que já estudei sobre o assunto. Contudo, entendam essas "dicas" como uma motivação. Se meus pais fizeram uma leitora meio que sem querer, querendo, imagina o que nós podemos fazer tendo o objetivo de criar leitores por querer, querendo.

1. Exemplo é tudo

Isso é básico. Nós aprendemos muito mais pelo exemplo do que qualquer outra coisa, e não seria diferente logo com a leitura. Me lembro com muito amor do meu pai lendo para mim, toda noite. Às vezes ele deixava os livros de lado e nós inventávamos nossas próprias histórias, eu escolhia os personagens e ele criava a trama. Me vem até um quentinho no coração só de lembrar. Assim, vi sendo despertado em mim, aos pouquinhos, o interesse, a curiosidade, a paixão por histórias e, por consequência, pelos livros.

E como ele não apenas lia pra mim mas eu também o via lendo, compenetrado, mergulhado naquele livro; como tanto ele quanto minha mãe sempre incluíam os livros na categoria diversão e como eles nunca me negaram um livro, ao contrário de outros brinquedos, posso dizer que aprendi pelo exemplo. E é através do exemplo que pretendo educar meus filhos também.

Ah, e nunca, em hipótese alguma, deixe seus filhos te ouvirem falando mal sobre livros ou sobre o ato de ler.

2. Incentivo é bom e todo mundo gosta

Como falei, meus pais nunca me negaram um livro só que isso está longe de ser uma incapacidade deles de falarem não. Aliás, eu ouvi muitos nãos na infância e agradeço imensamente por cada um deles. Entretanto, sempre que eu pedia um livro, era prontamente atendida. Tá bom, às vezes nem tão prontamente assim porque tinha que esperar coisas de adulto do tipo "o pagamento sair", mas uma hora ou outra, eu ganhava o livro.

Claro que às vezes você não terá o dinheiro para comprar o livro que seu filho pediu, tanto porque algumas obras infantis são bem caras, e não estou dizendo para ninguém sacrificar o pão de cada dia. Mas peça para "esperar o pagamento sair" ou, ainda melhor, compre algum outro livro mais barato, daqueles que tem até nas lojas de produtos populares, e chegue em casa com essa surpresa para o pequeno.

Se isso não servir de incentivo para ele, não sei o que servirá!

3. Com a palavra, os especialistas

Particularmente, tenho uma implicância com o termo "especialistas" porque hoje em dia qualquer pessoa que vai na TV falar meia dúzia de bobagens é considerado "especialista". Mas entendam especialistas aqui como estudiosos sobre a infância e suas particularidades.

Pois bem, especialistas dizem que no caso de crianças de até 3 anos é recomendável que os pais leiam para eles todos os dias, no mínimo 15 minutos. Respeitar a escolha dos pequenos e trazer o hábito da leitura como uma brincadeira também são dicas valiosas. Será que meus pais conhecem esses especialistas?!

Outra coisa que pode funcionar é ler em voz alta, fazendo vozes diferentes para os personagens e transformando a leitura quase num teatro. Isso ajudará a prender a atenção daqueles anjinhos mais agitados ou desatentos. Também vale reler os livros preferidos deles sempre que pedirem, criar histórias (olha meu pai acertando na técnica mais uma vez), conversar sobre as leituras efetuadas deixando as crianças expressarem suas opiniões e conclusões sobre o tema abordado, visitar bibliotecas e ter livros em casa.

Parece muito mas se analisarmos não é nada difícil de ser feito, ainda mais se considerarmos os benefícios vindos dessas ações. Seu filho vale o esforço.

4. Dia Nacional do Livro Infantil

Amanhã, 18 de abril, comemoramos o Dia Nacional do Livro Infantil, data conhecida também como Dia de Monteiro Lobato, portanto, o que você acha de chegar em casa com um livro para os pequenos? Tenho certeza de que eles irão adorar a surpresa e você ainda pode explicar que os livros são tão legais e tão importantes que têm um dia inteirinho só para eles! Aliás, mais de um, já que ainda mesmo em abril, no dia 23, temos outra data especial, que é o Dia Mundial do Livro.

Mas aí você vai chegar em casa com um livro pro seu filho, vai sentar com ele para ler e vai compartilhar momentos maravilhosos que se transformarão não só em incentivo ao hábito da leitura como também em doces lembranças que te trarão um quentinho no coração, da mesma forma que sinto quando penso em meu pai inventando histórias para mim.

Vamos criar leitores, vamos mudar a realidade de nossa pátria e vamos começar da base. Afinal, como nos ensinou o homenageado de amanhã, Monteiro Lobato, "um país se faz com homens e livros".

Comentários

  1. Meus pais não costumavam ler para mim, apenas quando eu não queria ler determinado livro na escola e precisava fazer isso, por essa razão até minha adolescência ler era uma verdadeira tortura. Mas aos poucos comecei a descobrir livros que eu gostava dentre os livros exigidos pela escola, entre eles A megera domada e A viagem ao centro da terra.
    Mais tarde descobri que minha mãe era leitora e havia lido muitos livros na vida, inclusive tinha os três primeiros volumes de Harry Potter guardados. Ela deu esses livros para mim e eu amei, pois já gostava dos filmes. Sabendo desse meu amor por Harry Potter ela me presenteou com a coleção e desde então nunca mais parei de ler, sempre procurando ler gêneros diferentes e aprendendo coisas novas.
    Mas acredito que ver alguém lendo ajude a incentivar a leitura ainda mais, faço isso com a minha priminha de 11 anos, ela sempre que vem em casa fica de olho na nossa estante, então eu e a Nanda procuramos presenteá-la com livros sempre que possível e ela adora =D

    Amei o post, ele é super importante! Espero que daqui para frente surjam mais e mais leitores e isso se torne não só um hábito, mas um prazer na vida dos brasileiros <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dora!
      Acho que HP é responsável por despertar o amor pela leitura, ou pelo menos reacendê-la, em muita gente!
      Que delícia ter uma criança tão próxima na família para incentivá-la! Eu queria ter um pequeno pra influenciar também, mas por enquanto só fico na teoria mesmo, não tenho com quem praticar. kkkkkkk
      Fico feliz por você ter gostado do post e compartilho do seu desejo de que a leitura se torne um prazer para cada vez mais brasileiros!
      Beijos!

      Excluir
  2. Olá Michelly
    Que legal essas dicas, eu tenho um priminho de 3 anos de idade que ainda não sabe ler, mas eu eu estou ensinando e ele está se saindo bem, e eu quero fazer com que ele tenha amor pela leitura, mas eu me botava a perguntar como fazer ele gostar de ler sem forçar para que pareça legal, e eu comecei lendo livros para ele, e agora sempre que ele vem na minha casa ele me pede para ler algum livro, até mesmo os que já li, e acho que no futuro ele será um leitor rsrsrs, usarei suas dicas com ele!
    Beijos <3

    estanteclassica.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nívea!
      Como falei aqui em cima com a Dora, eu queria ter uma criança perto pra influenciar tb! kkkkkkk...
      Continue incentivando seu priminho e daqui a um tempo você poderá dizer, com muito orgulho, que foi responsável pela criação de um leitor! :)
      Beijos

      Excluir
  3. Olá ^-^
    Que legal conhecer suas primeiras experiências com a leitura e como isso te levou a ser a leitora que é hoje. E adorei as dicas! Devemos sim incentivar nossas crianças a lerem, sejam elas nossos filhos ou não (no meu caso, que sou professora, sempre indiquei livros para meus alunos).
    Recebi muito incentivo a leitura dos meus pais, mas principalmente da minha avó materna, que foi quem me criou nos primeiros anos de vida. Hoje sou eternamente grata a ela por isso e espero algum dia passar esse amor pela leitura aos meus filhos, netos, bisnetos...

    Beijinhos e parabéns mais uma vez por um texto excelente ;)
    http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabelle!
      Que bom que vc gostou do meu relato! Gosto de saber das experiências de outros leitores, então achei que seria interessante compartilhar um pouco da minha tb.
      Vc é professora! Parabéns pela profissão linda! E que bênção poder incentivar várias crianças no hábito da leitura. Tenho certeza que vc está fazendo muito bem pra elas!
      Beijos!

      Excluir
  4. Dificilmente filhos de pais que leem bastante não leem também!

    Tem sorteio novo la no blog, te convido a participar! http://www.cobaiaamiga.com/2018/03/resumo-da-semana-sorteio-makes.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vi!
      Verdade! É o que eu falei sobre o exemplo, muito importante. :)
      Beijos!

      Excluir
  5. Oii!
    Que legal a sua história com os livros!!!

    Meus pais me incentivaram só um pouco, digamos. Mas o pouco que incentivaram, com certeza fez diferença pra mim. Depois de adulta que estou desenvolvendo um hábito de leitura mais frequente e quero, com certeza, ser parecida com seus pais (quando chegar a minha vez).

    sonhos-e-suspiros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dafne!
      Pouco incentivo já é bom! Tem pais que, infelizmente, acham que ler é perder tempo, aí não dá, né?!
      Eu acho que serei mais ostensiva ainda que meus pais, viu?! kkkkk
      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário