Arcadismo

Caderno sobre um livro e óculos do lado

O Arcadismo, também chamado de Neoclassicismo, é o período que rompe com a opulência do Barroco e retoma a simplicidade do Classicismo, movimento literário que ocorreu em Portugal concomitantemente com o Quinhentismo no Brasil. Logo, a busca pela simplicidade passa a ser a principal característica da escola literária que passaremos a analisar a seguir.

Seu marco inicial foi em 1768, quando Cláudio Manuel da Costa publicou Obras Poéticas, num período de grandes mudanças sociais na Europa (Iluminismo, Revolução Francesa), nos EUA (Independência) e também aqui no Brasil, onde o Ciclo do Ouro deslocou o centro econômico da Bahia para Minas Gerais. Foi nesse período que ocorreu a Inconfidência Mineira e a expulsão dos Jesuítas através de uma ação orquestrada pelo Marquês de Pombal.

Assim, todas essas transformações sociais acabaram por influenciar a produção literária da época, a qual recebeu o nome de Arcadismo inspirada em Arcadia, uma região campestre na Grécia onde a vida bucólica e tranquila era tudo o que os escritores daqui procuravam explorar em suas histórias.

Além da busca pela simplicidade, que se dá inclusive na linguagem utilizada nos textos, também são importantes características dessa escola o bucolismo e o pastoralismo. Isso significa dizer que os autores do Arcadismo buscavam descrever uma vida agradável, racional e equilibrada, ambientada no campo e de exaltação à natureza. A retomada de aspectos greco-romanos mostram a intenção de imitar os clássicos, o que ocorre através do emprego de conceitos em latim como, por exemplo, "carpe diem", "fugere urbem", "locus amoenus" e "inutilia truncat", que são os mais usados. 

A produção literária do Arcadismo é objetiva até no que diz respeito à representação do amor, que é galante, buscando elevar a mulher mas sem expressar emoções fortes. Em resumo, essa pode ser considerada a escola da harmonia.

Outro fato relevante a ser mencionado no que diz respeito ao Arcadismo, é que pela primeira vez o ciclo literário brasileiro iria se fechar, o que não era possível nos períodos anteriores tendo em vista a falta de instrução dos habitantes do Brasil. Enquanto os índios não sabiam ler, os colonos que eram letrados estavam ocupados em se adaptar ao novo lar. Apenas com a expansão do ensino através da chegada de colégios e faculdades foi que surgiram os leitores em potencial, formando a tríade autor-obra-leitor.

Também nesse período foi fundada a Arcadia Ultramarina, uma sociedade literária sediada na cidade mineira de Vila Rica, que é hoje Ouro Preto. Como a maioria de seus membros era parte do movimento de Inconfidência Mineira, eles usavam pseudônimos inspirados principalmente na mitologia grega e romana.

Entre os autores podemos citar, na lírica, Tomás Antônio Gonzaga (Marília de Dirceu, Cartas Chilenas), Silva Alvarenga (Desertor das Letras, Glaura) e Alvarenga Peixoto (A Dona Bárbara Heliodora, A Lástima), além, é claro, do já mencionado Claudio Manuel da Costa (Obras Poéticas, Vila Rica). Na épica, foram expoentes dessa escola Frei Santa Rita Durão (Caramuru) e Basílio da Gama (O Uraguai). Esse último, inclusive, foi responsável pela primeira representação do índio na literatura brasileira.

Caso você tenha ficado confuso com o emprego dos termos lírica e épica, veja esse post aqui.

Como vimos, o Arcadismo deu o primeiro passo na construção de uma literatura que  pretende exaltar as belezas naturais do Brasil, contudo, a próxima escola literária, o Romantismo, é quem reafirma isso de forma definitiva. Portanto, fiquem ligados no próximo post do projeto Literatura Descomplicada.

Veja também os posts anteriores do projeto Literatura Descomplicada:

1. Uma questão de gênero
2. As escolas literárias
3. Quinhentismo
4. Barroco

Comentários

  1. Adorei a postagem! Nunca vi ninguém falando sobre esses assuntos em blogs e podem ajudar bastante todo mundo que está passando pelo ensino médio. Estudei esse período a pouco tempo em um curso de história da arte que fiz, mas foi voltado para as artes visuais. Muito legal!

    http://www.biigthais.com

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thais!
      Fico muito feliz que você tenha gostado! Minha intenção é ajudar passando essas informações de forma simples e acessível a todos!
      O curso de história da arte deve ser demais! É algo que, se um dia eu tiver oportunidade, farei com certeza!
      Beijos!

      Excluir
  2. Adorei esse projeto!! Sua explicações ficaram ótimas!!
    Esse ano tive a oportunidade de ler Marília de Dirceu e achei a obra bem interessante apesar de o Arcadismo não ser minha escola literária favorita.
    Bjs e parabéns pelo projeto! =)

    http://livrelendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andrea!
      Nunca li Marília de Dirceu mas fiquei com muita vontade depois que estudei o Arcadismo!
      Fiquei curiosa, qual é sua escola preferida?! :)
      Muito obrigada pelo apoio!
      Beijos!

      Excluir
  3. Olá :D
    Estou adorando seus posts do projeto, parabéns!!!
    Me deu uma baita nostalgia aqui ao ler seu texto e recordar minhas aulas da faculdade. Obrigada <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabelle!
      Que bom saber que você está gostando do projeto!
      Muito obrigada pelo apoio, viu?!
      Beijos!

      Excluir
  4. Boa partilha ;)
    https://retromaggie.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Que postagem mais interessante, amei :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monyque!
      Fico feliz que tenha gostado :)
      Beijos!

      Excluir
  6. Que interessante esse post. Não conhecia muito dessa história. É legal ver posts que acrescentam em nossa cultura algum valor. Parabéns!!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monique!
      Muito obrigada pelo comentário!
      Amo literatura e acho que quanto mais nos aprofundamos na teoria, melhor proveito tiramos das histórias.
      Beijos!

      Excluir
  7. Amando essa série de posts. Gosto muito de literatura.

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Emerson!
      Que bom! Espero que você continue acompanhando!
      Beijos!

      Excluir
  8. Oi Michelly,
    Acho o máximo você explicar de uma maneira fácil esses gêneros, porque na minha época de vestibular, achava tudo um tédio e depois de mais velha, vejo o quanto a informação pode ser relevante.
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandra!
      Muito obrigada! Comentários como o seu me impulsionam a continuar passando esse tipo de informação que julgo tão relevante mas, infelizmente, não damos tanta atenção. Espero continuar acertando!
      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário